Bolsa Wall Street trava perda semanal com bons ventos do mercado laboral

Wall Street trava perda semanal com bons ventos do mercado laboral

Os principais índices bolsistas dos EUA encerraram em alta, com os dados do emprego, relativos a Fevereiro, a abrirem caminho ao aumento de juros por parte da Fed na próxima semana sem ser preciso acelerar o ritmo de futuras subidas das taxas directoras.
Wall Street trava perda semanal com bons ventos do mercado laboral
Reuters
Carla Pedro 10 de março de 2017 às 21:13

O Dow Jones fechou a sessão desta sexta-feira a somar 0,21% para 20.902,98 pontos, depois de na semana passada ter chegado a estar acima dos 21.000 pontos.

 

Já o Standard & Poor’s 500 subiu 0,30% para 2.372,90 pontos – tendo conseguido assim reduzir a sua perda semanal [a primeira em sete semanas] para 0,4%.

 

O tecnológico Nasdaq Composite, por seu lado, terminou a jornada a valorizar 0,39%, para se estabelecer nos 5.861,72 pontos.

 

As subidas foram mais expressivas do que ontem, mas os índices estão ainda distantes dos mais recentes máximos históricos – todos eles estabelecidos na sessão de 1 de Março.

 

O movimento positivo do outro lado do Atlântico foi ser impulsionado pelo anúncio de que o desemprego nos EUA caiu para 4,7% no mês passado, tendo a criação de postos de trabalho superado as estimativas.

 

Em Fevereiro foram criados 235 mil postos de trabalho na maior economia do mundo. Foi o segundo mês consecutivo em que a criação de emprego foi superior às projecções.

 

Estes bons dados reforçam a convicção de que a Fed irá mesmo subir as taxas de juro na reunião deste mês e que não será preciso acelerar o ritmo do aumento do preço do dinheiro.

 

Com efeito, apesar de as contratações nos EUA terem sido robustas e de os aumentos salariais terem sido bons, esta aceleração não está a ocorrer a um ritmo tão acelerado que obrigue o banco central a acelerar o seu calendário de futuras subidas dos juros – quando a actual estimativa é a de três aumentos em 2017.

 

Os investidores aguardam agora pela reunião da próxima semana (14 e 15 de Março) da Reserva Federal norte-americana, com as probabilidades a apontarem de forma unânime para uma subida dos juros directores em 25 pontos base.

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub