Fundos de investimento Fundo soberano da Noruega continua proibido de investir em não cotadas

Fundo soberano da Noruega continua proibido de investir em não cotadas

O fundo soberano norueguês, o maior do mundo, vai continuar a estar impedido de investir em empresas não cotadas, de acordo com a proposta do governo norueguês.
Fundo soberano da Noruega continua proibido de investir em não cotadas
Bloomberg
Pedro Curvelo 10 de abril de 2018 às 14:59

"Os investimentos de capital em acções não cotadas contrariariam o modelo de gestão baseado na transparência, baixos custos de gestão e um nível limitado de gestão activa. Após uma avaliação geral, o governo não propõe abrir a porta ao fundo para os investimentos em acções de empresas não cotadas", refere o Livro Branco apresentado ao parlamento norueguês.

O fundo, por seu turno, argumenta que o investimento em empresas não cotadas permitiria melhorar o equilíbrio entre risco e rentabilidade, referindo a Uber ou a Airbnb como oportunidades de negócio perdidas devido às actuais restrições.

O fundo gerido pelo banco central da Noruega, o Norges Bank, tem um valor de mercado de cerca de 8,12 biliões de coroas norueguesas (835 mil milhões de euros), sendo o maior fundo soberano em todo o mundo.

O fundo tem "luz verde" para adquirir posições em empresas que tenham manifestado a intenção de entrar em bolsa, assinala o ministério das Finanças norueguês.

O Livro Branco permite ainda que o Norges Bank invista em projectos de infra-estruturas de energias renováveis por empresas não cotadas, no âmbito do mandato ambiental actual do fundo.

No ano passado, o fundo norueguês obteve uma rentabilidade média de 13,66%, quase o dobro dos 6,92% registados em 2016. Assim, em 2017 os lucros ascenderam a 1,03 biliões de coroas norueguesas (106.407 milhões de euros).

Na última década, a rentabilidade média do fundo é de 6,2%, valor que desce para os 6,1% desde a sua fundação, em 1998.

Em Portugal, o Norges Bank contava com participações em 22 cotadas, tendo reforçado o seu investimento no ano passado para 1,17 mil milhões de euros. 




pub