03 de setembro de 2018 às 11:39
Poupança do Estado é alternativa conservadora
Para os investidores mais conservadores e avessos ao risco, os produtos de poupança do Estado são uma boa alternativa aos depósitos, cujas taxas estão em mínimos. Os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC), que vieram substituir os CTPM, são emitidos por um prazo de sete anos e pagam, no primeiro ano, uma taxa de juro bruta de 0,75%, que se mantém no segundo ano e vai depois aumentando até chegar aos 2,25% no sétimo ano. Em média, pagará 1,39% por ano. A esta remuneração pode acrescer, a partir do segundo ano, um prémio, correspondente a 40% do crescimento médio real do PIB nos últimos quatro trimestres. A oferta de produtos do Estado é ainda complementada pelos antigos certificados de aforro, mas a remuneração é menor: 0,681%. 

1,39%
Retorno anual
Os certificados do Tesouro rendem, em média, 1,39%, para quem investir os sete anos.