03 de setembro de 2018 às 11:42
Oportunidades na Europa e nos emergentes
As bolsas emergentes, mas também da Zona Euro, estão mais vulneráveis à investida comercial de Donald Trump. Um factor que tem estado a condicionar o desempenho de ambas as regiões. Ainda assim, e apesar de ser uma jogada de maior risco, Stefan Keller diz que estes riscos já estão descontados nas cotações actuais. "O sector das pequenas e médias empresas europeias está muito atractivo", explica o estratego. A procura doméstica robusta vai beneficiar estas companhias, que "são menos afectadas pela guerra comercial", porque têm uma base de clientes doméstica, ou focada na Europa. Nos emergentes, as reformas económicas e as avaliações são o principal catalisador, mas a guerra comercial e um dólar forte são riscos de peso. 

-8,7%
Desvalorização
O índice MSCI Mercados Emergentes desvaloriza quase 9%, desde o início do ano.