Resultados empresariais marcam semana na bolsa portuguesa
07 Maio 2012, 11:01 por Edgar Caetano | edgarcaetano@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
Números das cotadas nacionais referentes ao primeiro trimestre repartem atenções com a reacção dos mercados às eleições do fim-de-semana
Nuno Amado | Os investidores e analistas aguardam a divulgação dos planos do BCP com vista à recapitalização do banco.


Os resultados das eleições em França, Grécia e Alemanha, no fim-de-semana, poderão agitar os mercados accionistas, no início de uma semana em que, em Lisboa, são várias as empresas que divulgam os resultados dos primeiros três meses. No total, serão sete, mas o destaque vai para o BCP, que presta contas já hoje, após o final da sessão, e para a EDP, que publica os números trimestrais na quinta-feira.

Após o fecho da sessão bolsista de hoje, o BCP vai publicar os resultados do primeiro trimestre. Em nota de antecipação, o Caixa BI prevê que o banco liderado por Nuno Amado deverá ter lucrado 33,8 milhões de euros no primeiro trimestre, depois dos prejuízos registados nos últimos três meses de 2011. No período homólogo do ano passado, os lucros ascenderam aos 90,1 milhões de euros.

Para além dos lucros, as atenções do banco e dos investidores estará centrada nos planos que o banco está a desenhar para reforçar os rácios de capital. "Depois da operação de refinanciamento da banca do BCE e o seu impacto positivo no financiamento de curto prazo da banca europeia, os requisitos de capital são a questão principal para o Millennium BCP", lê-se na nota de análise do Caixa BI.

Já amanhã será a vez da Cimpor divulgar os resultados do primeiro trimestre, seguida, um dia depois pela Sonae Indústria, Altri, Novabase, mas também a EDP Renováveis. A EDP só revela os números na quinta-feira, no mesmo dia em que será conhecido o resultado dos primeiros três meses da Zon Multimédia.

Na bolsa de Lisboa, para as próximas semanas ficam apenas reservados os resultados de empresas como o BES, a Portugal Telecom e a Sonae, além das cotadas portuguesas ligadas ao sector da construção, que prestam contas nas últimas semanas de Maio.

No resto da Europa, e com influência também sobre o comportamento da bolsa portuguesa, sobretudo as primeiras sessões da semana serão previsivelmente marcadas por alguma volatilidade, com os investidores a reagirem aos resultados ao fim-de-semana eleitoral.

As eleições em França e as suas implicações para as negociações a nível europeu acerca da cooperação económica entre os Estados do euro e em torno dos mecanismos de emergências financeiras, estarão em destaque. Mas os resultados na Grécia têm também potencial para "agitar" os mercados accionistas.

No plano macro-económico, são escassos os motivos de interesse no Velho Continente. Nota para a publicação por parte da Comissão Europeia do relatório completo das Previsões Económicas da Primavera, na sexta-feira, e também para o índice de clima económico na Zona Euro, relativo ao segundo trimestre, elaborado pelo instituto de pesquisa alemão IFO, na quinta-feira. No mesmo dia será publicado o Boletim mensal do BCE.



Enviar por email
Reportar erro
0