Samaras em "tournée" esta semana para pedir mais tempo à troika
20 Agosto 2012, 12:25 por Edgar Caetano | edgarcaetano@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
Primeiro-ministro grego reúne-se com Jean-Claude Juncker, Angela Merkel e François Hollande. Grécia quer mais tempo para cumprir metas
Antonis Samaras | Primeiro-ministro grego visita Angela Merkel, em Berlim, na sexta-feira. No sábado, encontra-se com François Hollande, em Paris.


O primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, vai esta semana fazer uma "tournée" pelas principais capitais da Zona Euro, numa tentativa de sensibilizar os parceiros europeus a reverem os prazos previstos no ajustamento da economia e das contas públicas. Os receios de que o processo termine com uma saída da Zona Euro vão continuar a pesar nos mercados financeiros, que sofrem com a baixa liquidez característica desta época do ano.

"Devem intensificar-se, esta semana , as notícias sobre potenciais alterações ao actual programa de resgate na Grécia", antevê o Rabobank. Antonis Samaras recebe na quarta-feira, em Atenas, Jean-Claude Juncker, presidente do Eurogrupo. Na sexta-feira desloca-se a Berlim, onde será recebido por Angela Merkel, e no sábado é a vez de François Hollande receber o grego, em Paris.

"Ainda que o cenário mais provável seja de negociações demoradas até que a troika conclua a sua avaliação, a Grécia deverá acabar por conseguir algum adiamento dos objectivos orçamentais mas dificilmente haverá 'dinheiro novo' por parte dos parceiros europeus", afirmam os analistas do Rabobank.


A par da saga em Atenas, os investidores vão também seguir de perto os desenvolvimentos em Madrid, onde a percepção de risco se tem aliviado graças à promessa de intervenção do BCE.


A par da saga em Atenas, os investidores vão também seguir de perto os desenvolvimentos em Madrid, onde a percepção de risco tem aliviado graças à promessa de intervenção do BCE. Um pedido de financiamento externo para o Estado continua a ser um cenário visto como provável pela maioria dos analistas, sendo que a intervenção do BCE depende de os governos se sujeitarem às "condicionalidades" definidas pelos parceiros europeus.

Macroeconomia em foco
Os investidores contam também esta semana com várias oportunidades para "tomar o pulso" às principais economias globais, em particular na Europa e nos EUA. Do outro lado do Atlântico o destaque vai para o relatório sobre as encomendas de bens duradouros, em Julho. O indicador será divulgado na sexta-feira e espera-se uma leitura robusta, graças às encomendas de aeronaves. As minutas da última reunião da Reserva Federal, a divulgar na quarta-feira, estarão também em foco.

Na Zona Euro, o destaque da semana vai para os índices de gestores de compras (PMI) para Indústria e Serviços, que saem na manhã de quinta-feira. O RBC Capital Markets teme que os valores voltem a ficar abaixo dos 50 pontos (o que sinaliza uma contracção da actividade), o que "cria riscos de que a nossa estimativa de uma contracção trimestral de 0,1% do PIB na Zona Euro no terceiro trimestre possa ser demasiado optimista".

Em Lisboa, a semana será marcada pela divulgação de resultados da Sonae, na quinta-feira. Os números da Sonae Capital saem amanhã e os da Inapa na sexta-feira.


Enviar por email
Reportar erro
0