Matérias-Primas Reservas de ouro de Portugal valem mais 600 milhões

Reservas de ouro de Portugal valem mais 600 milhões

As reservas de ouro nacionais estão mais valiosas em 2016, fruto da valorização do metal precioso. Em menos de quatro semanas, estas reservas passaram a valer mais 600 milhões de euros.
Reservas de ouro de Portugal valem mais 600 milhões
Guenter Schiffmann/Bloomberg
Patrícia Abreu 27 de janeiro de 2016 às 17:40

2016 está a ser um mau ano para a maioria dos investidores mundiais, mas não para quem tem ouro em carteira. É o caso de Portugal que viu o valor das suas reservas aumentar em mais de 611 milhões de euros. As reservas de ouro do país, o 13º no "ranking" global, estão agora avaliadas acima de 12.625,4 milhões de euros. E podem tornar-se ainda mais valiosas.


Portugal é um dos países a nível mundial com as reservas de ouro mais valiosas. O país surge na 13ª posição do "ranking" global, com 382,5 toneladas do metal precioso, segundo os dados do World Gold Council (WGC). Mas o valor deste património nos "cofres" do Banco de Portugal varia consoante a cotação do metal. E a valorização registada pelo ouro este ano já aumentou o valor das reservas nacionais em mais 611,9 milhões de euros em 2016, elevando para 12.625,4 milhões de euros o valor do ouro nacional.


Esta valorização surge depois de nos últimos três anos as reservas de ouro de Portugal terem "perdido" cerca de três mil milhões de euros. No entanto, a expectativa é que o ouro português possa continuar a ganhar brilho ao longo do ano, com os investidores a procurarem protecção no metal precioso, face à instabilidade nos mercados.


O UBS é um dos bancos de investimento que está mais optimista para a evolução dos preços do ouro. Numa nota publicada este mês, os analistas da instituição mandaram os investidores esquecer as acções e apostar em ouro, convictos que as cotações do metal precioso e as acções de empresas do sector recuperem após um longo período de correcção.

Também Marc Faber, um vigoroso adepto do investimento em ouro, defende que a maioria dos activos está inflaccionado, salvo raras excepções. E o ouro é um dos poucos investimentos onde identifica valor, depois da matéria-prima ter sido penalizada nos últimos anos, perante a preferência em acções.

Dois terços em ouro

Tal como acontecia no final de 2014, Portugal surge na 15ª posição de uma lista onde se inclui o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central Europeu (BCE), estando à frente de países como o Reino Unido, Arábia Saudita ou Espanha. As reservas de ouro nacionais representam 68,3% do total das reservas monetárias do país. Apenas no Tadjiquistão, nos EUA e na Grécia as reservas de ouro têm um peso superior nas suas reservas monetárias.


Em termos globais, os EUA continuam a ser o país com as reservas de ouro mais valiosas. A maior economia do mundo possui 8.133,5 toneladas de metal precioso, seguido pela Alemanha, com 3.381 toneladas. Entre os países da Zona Euro, só Alemanha, Itália, França e Holanda possuem reservas de ouro superiores às de Portugal.




pub