Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo em alta recuperam de fortes descidas

Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo em alta recuperam de fortes descidas

As bolsas europeias estão a negociar em terreno positivo depois de terem atingido mínimos de Outubro de 2014 na sessão de segunda-feira. Também o petróleo está a recuperar das fortes perdas do arranque da semana, antes dos dados das reservas.
Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo em alta recuperam de fortes descidas
Bloomberg
Rita Faria 09 de fevereiro de 2016 às 08:35

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,26% para 4.758,76 pontos

Stoxx 600 sobe 0,46% para 315,81 pontos

Nikkei desvalorizou 5,4% para 16.085,44 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 4 pontos base para 3,424%

Euro recua 0,07% para 1,1185 dólares

Petróleo em Londres sobe 1,61% para 33,41 dólares o barril

Bolsas europeias recuperam de mínimos

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta terça-feira, 9 de Fevereiro, depois de o índice de referência para o Velho Continente, o Stoxx600, ter caído mais de 3,5% na sessão de ontem para mínimos de Outubro de 2014.

A bolsa nacional contraria a tendência de recuperação, com o PSI-20 a desvalorizar 0,26% para 4.758,76 pontos. A pressionar o principal índice português está, sobretudo, o BCP, que cai 2,68% para 3,63 cêntimos, e a EDP, que perde 0,97% para 2,967 euros.

Juros da dívida a dez anos em máximos de Outubro de 2014

Os juros da dívida portuguesa estão a subir em todas as maturidades esta terça-feira, acompanhando a tendência da generalidade dos países europeus. A ‘yield’ associada às obrigações a dez anos sobe 4 pontos base para 3,424%, o valor mais alto desde Outubro de 2014. Em Espanha, no mesmo prazo, o agravamento é de 2,4 pontos base para 1,776%. 


Euro em queda ligeira face ao dólar. Iene em máximos de Novembro de 2014

A moeda única europeia está em queda ligeira face ao dólar, depois de ter valorizado face à divisa norte-americana em cinco das últimas seis sessões. O euro desce 0,07% para 1,1185 dólares, um valor próximo de máximos de Outubro do ano passado. Já o iene valorizou face ao dólar pela segunda sessão consecutiva, atingindo o valor mais elevado desde Novembro de 2014.

Petróleo em alta antes dos dados das reservas

A matéria-prima está a negociar em alta nos mercados internacionais, depois de ter registado uma descida superior a 3% na sessão de ontem.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 2,46% para 30,42 dólares enquanto o Brent, transaccionado em Londres, ganha 1,61% para 33,41 dólares.

Esta quarta-feira serão divulgados os dados sobre as reservas de crude dos Estados Unidos que, segundo um inquérito da Bloomberg, terão aumentado em 3,2 milhões de barris na semana passada.

Ouro sobe pela oitava sessão

O metal precioso está a valorizar pela oitava sessão consecutiva, numa altura em que as preocupações em torno da economia mundial estão a afastar os investidores dos mercados de acções e a fazer crescer o apetite por activos percepcionados como mais seguros, como é o caso do ouro, e da dívida de alguns países como a Alemanha e os Estados Unidos.

O ouro sobe 0,31% para 1.195,66 dólares por onça, um valor próximo de máximos de Junho de 2015. Já a prata valoriza 0,44% para 15,3787 dólares. 


Destaques do dia
 

Bolsas japonesas caem mais de 5% e iene atinge máximos de mais de um ano. O Topix e o Nikkei registaram as maiores descidas desde Agosto do ano passado, prolongando o pessimismo que marcou o arranque da semana na Europa e Estados Unidos. O iene, por seu lado, está em máximos de Novembro de 2014 face ao dólar.

Apollo: o fundo americano que comprou seguradoras após intervenções na banca. Tentou a Fidelidade. Comprou a Tranquilidade. Tentou a Axa. Acordou a compra da Açoreana. São histórias da vida da Apollo em Portugal, onde o fundo americano tem estado às compras. O Novo Banco foi um dos alvos.

 

Galp: aumento de impostos vai travar venda de combustíveis. O agravamento fiscal terá impacto nas bombas de gasolina e as vendas poderão ser afectadas, receia a petrolífera, que garante estar preparada para abastecer transportadoras em Espanha.
 

Pharol reforça compra de acções próprias. A Pharol comprou mais 258 mil acções próprias no seguimento do programa aprovado em assembleia geral em Novembro de 2015. Após estas operações, ficou com 2,3692% do capital social.

Nos alvo de advertência da Anacom por falta de informação. O regulador de telecomunicações aplicou à Nos uma pena de admoestação por não ter disponibilizado a informação necessária para o cálculo da contribuição para o fundo do serviço universal, prestado pela dona do Meo.

Petróleo pode nunca mais voltar aos 100 dólares, diz maior "trader" do mundo. O presidente da Vitol vê os preços da unidade de referência a oscilarem entre 40 e 60 dólares ao longo de uma década. A recuperação pode começar ainda este ano mas será limitada, antevê.

 

O que vai acontecer hoje

Reino Unido. Arranca a semana internacional do petróleo em Londres.

  1. Alemanha. Balança comercial em Dezembro; produção industrial em Dezembro. 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub