Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo em queda, euro avança

Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo em queda, euro avança

Depois da reunião de política monetária do Banco do Japão e na véspera do encontro da Reserva Federal norte-americana, as bolsas europeias caem e o petróleo afunda. Euro com ganhos ligeiros.
Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo em queda, euro avança
Bloomberg
Inês F. Alves 15 de março de 2016 às 08:38

Os mercados em números

PSI-20 cai 0,58% para 5.051,21 pontos

Stoxx 600 perde 0,66% para 342,37 pontos
Nikkei caiu 0,68% para 17.117,07 pontos

Juros da dívida portuguesa a 10 anos recuam 0,4 pontos base para 2,924%

Euro avança 0,08% para 1,1111 dólares

Petróleo desvaloriza 2,05% para 38,72 dólares por barril, em Londres


Bolsas europeias em queda

As bolsas europeias iniciaram a sessão desta terça-feira em queda, uma tendência que é acompanha pela praça de Lisboa. O Stoxx 600 recua 0,66% para 342,37 pontos, o germânico DAX cai 0,40% para 9.949,80 pontos e o espanhol IBEX perde 0,55% para 9.092,20 pontos.

 

A pressionar a bolsa nacional estão a Galp e a EDP Renováveis. A petrolífera cai 0,70% para 10,68 euros por acção, numa altura em que o petróleo afunda nos mercados internacionais.

O Brent, negociado em Londres e preço de referência para a importações europeias, cai 2,05% para 38,72 dólares por barril.

A EDP Renováveis recua 1,15% para 6,745 euros por acção.

A marcar o dia nos mercados internacionais está a conclusão de mais uma reunião de política monetária do Banco do Japão. Na Zona Euro serão conhecidos hoje os dados do emprego. Amanhã há lugar a mais uma reunião de política monetária da Reserva Federal norte-americana.

Euro avança face ao dólar

A moeda-única europeia soma 0,08% para 1,1111 dólares.

Juros abaixo dos 3%

Os juros da dívida portuguesa a 10 anos, prazo de referência, recuam 0,4 pontos base para 2,924%, acompanhando a tendência da "yield" espanhola que cai 0,5 pontos base para 1,463%. Os juros da dívida alemã com esta maturidade contrariam o sentimento e avançam 0,3 pontos base para 0,282%.

Irão penaliza petróleo

A matéria-prima recua depois do Irão esclarecer que não vai aderir à proposta dos grandes produtores, entre eles a Rússia e a Arábia Saudita, para congelar a produção. O Irão "tem argumentos razoáveis" para não se juntar à iniciativa esclareceu Alexander Novak, ministro da Energia russo, citado pela Bloomberg.

As conversações para o congelar da produção deverão ocorrer no Qatar no próximo mês, mais especificamente em Doha, de acordo com delegados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

O Brent, negociado em Londres e preço de referência para a Europa, recua 2,05% para 38,72 dólares e o West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, cai 2,10% para 36,40 dólares por barril.

Ouro recua à espera da Fed

A matéria-prima cai 0,45% para 1.229,69 dólares por onça, numa altura em que os investidores aguardam o encontro dos responsáveis de política monetária da Reserva Federal norte americana, marcada para esta quarta-feira. A expectativa é de que uma maior estabilidade dos mercados financeiros na sequência das intervenções dos bancos centrais, nomeadamente do Banco do Japão e do Banco Central Europeu, refreie o ritmo do aumento das taxas de juro, o que pode prejudicar o metal precioso, uma vez que este não paga juros.

Destaques do dia

EDP, REN e Brisa baixam factura com juros à boleia do BCE. O banco central vai comprar obrigações de empresas que tenham "ratings" positivos. E esse efeito já se reflecte nas taxas. A medida deverá levar as empresas a acelerarem a gestão que fazem da dívida para diminuírem custos com financiamento.

Efeito Draghi põe acções do BCP no pódio da Europa. Os bancos do Sul da Europa registam ganhos expressivos após a reunião do BCE. O BCP sobe 20%, uma das maiores subidas entre as cotadas da Europa. O BPI também valoriza, mas os ganhos são mais tímidos.

Banco do Japão mantém taxas de juro negativas. O Banco do Japão manteve as taxas de juros inalteradas, em valores negativos. A taxa de depósitos está em -0,1%. E o programa de compras de activos vai continuar.

Fisco divulga hoje todas as deduções de IRS a que tem direito. As deduções por despesas com habitação, hospitais públicos ou escolas públicas serão conhecidas esta terça-feira. Este ano, caso não concordem com os valores recolhidos pelo fisco, os contribuintes podem ainda preencher à mão a declaração de IRS.

O dia em que Passos ajudou Costa no Orçamento. Sem querer. No caso dos apoios à Grécia e à Turquia, a abstenção do PSD substituiu-se à falta de apoio dos partidos à esquerda do PS. Tal como nas normas para aqueles dois casos, os socialistas também alteraram o artigo com as garantias à banca para assegurar a sua viabilização.

Empresas portuguesas conseguiram lucros extraordinários com licenças de emissão de CO2. Um relatório da CE Delft indica que empresas portuguesas, principalmente refinarias e cimenteiras, conseguiram lucros extraordinários de 446 milhões de euros por fazerem parte do Comércio Europeu de Licenças de Emissão (CELE) de dióxido de carbono.

Volkswagen processada por investidores em 3,2 mil milhões. A Reuters noticia que a acção considera danos de 3.256 milhões de euros. E foi interposta no tribunal de Braunschweig, onde se situa a Volkswagen.

O que vai acontecer hoje

Banco de Portugal. Publicação do Boletim Oficial referente a Março

EUA. Partidos Democrata e Republicano enfrentam as primárias nos Estados de Florida, Illinois, Missouri, Ohio e Carolina do Norte.

Zona Euro. Dados do emprego, relativos ao quarto trimestre de 2015 [anterior (homólogo): 1,1%]

EUA. Vendas a retalho, em Fevereiro [anterior: 0,2% ; estimativa: -0,1%]




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Manel 15.03.2016

BCP, só para pelos 0.0528€
acumular sem medo.
Hoje vai a votação pelo Ulisses.
Claro que vai dizer que inverteu, e está BULL, e recomenda-se.

pub
pub
pub
pub