Mercados num minuto Abertura dos mercados: Recuperação na China impulsiona bolsas e petróleo. Euro recua

Abertura dos mercados: Recuperação na China impulsiona bolsas e petróleo. Euro recua

A subida da bolsa chinesa e da taxa de câmbio do yuan está a contagiar a maioria dos activos. As bolsas e o petróleo estão em alta, enquanto o euro e o ouro estão a corrigir.  
Abertura dos mercados: Recuperação na China impulsiona bolsas e petróleo. Euro recua
Bloomberg
Nuno Carregueiro 08 de janeiro de 2016 às 08:33

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,86% para 5.185,5 pontos

Stoxx 600 soma 0,29% para 347,51 pontos

Nikkei desceu 0,39% para 17.697,96 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal desce 3 pontos base para 2,596%

Euro 0,66% para 1,086 dólares

Brent avança 1,66% para 34,31 dólares por barril

 

China recupera e impulsiona Europa 

Depois de um arranque de ano negro, as acções chinesas terminaram a semana em recuperação, numa sessão que foi novamente marcada pela volatilidade. O índice de Xangai (Shangai Composite) encerrou com uma subida de 1,97%, estando acima dos 3.125 pontos, um movimento de alta explicado pelo cancelamento do sistema automático que suspende a negociação bolsista quando há desvalorizações acima de 7%, pelas compras de acções por fundos estatais e a estabilidade do yuan.

Esta recuperação na China contribuiu para a abertura em alta das praças europeias, um movimento que o PSI-20 está a acompanhar. O índice português avança perto de 1% e está a ser impulsionado sobretudo pela Galp Energia.

 

Euro e iene desvalorizam face ao dólar

A moeda europeia, que foi um dos activos de refúgio dos investidores nos últimos dias de turbulência (na última sessão subiu 1,4%), está esta sexta-feira em correcção. O euro desce 0,66% para 1,086 dólares, replicando o movimento do iene, que também tem vindo a beneficiar com a turbulência no mercado chinês. A moeda japonesa está esta sexta-feira a cair 0,6% para cada dólar valer 118,43 ienes, contra 117,33 na quinta-feira. O banco central da China cortou a taxa de câmbio do yuan nas últimas oito sessões, sendo que hoje fixou a taxa num valor ligeiramente mais elevado. Subiu 0,5% para 6,5636 yuans por dólar.


Petróleo recupera

Depois das fortes quedas das últimas sessões, que levaram a matéria-prima para mínimos de 12 anos, o petróleo está esta sexta-feira a recuperar. Na Bolsa de Nova Iorque o crude WTI ganha 2,04% para 33,95 dólares e em Londres o Brent valoriza 2,31% para 34,53 dólares. Ontem os preços aproximaram-se dos 30 dólares por barril devido à turbulência na China e aos receios com o abrandamento da procura mundial.


Ouro corrige

També o ouro, que serviu de refúgio para os investidores nas últimas sessões, está a corrigir esta sexta-feira. O metal precioso desvaloriza 0,78% para 1.110,34 dólares a onça. Ainda assim no acumulado da semana o desempenho é o melhor de Agosto. Também a prata está em terreno negativo (cai 1,64%), enquanto as matérias-primas agrícolas como o trigo e o milho estão a ganhar terreno.

 

Destaques do dia

Já "voaram" 1,7 mil milhões do PSI-20 este ano. A bolsa de Lisboa não tem conseguido resistir ao sentimento negativo das pares europeias. O valor de mercado da praça portuguesa encolheu 421 milhões de euros por dia.

10 perguntas e respostas sobre a turbulência na China. As bolsas viveram uma quinta-feira negra devido à queda acentuada na bolsa chinesa. O abrandamento da segunda maior economia mundial preocupa e as sucessivas desvalorizações da moeda não dão descanso. Veja 10 perguntas e respostas que o ajudam a compreender tudo o que se passa na China.

 

Apple perde quase o valor do PSI-20 em três sessões. Numa quinta-feira que pintou de vermelho Wall Street, a Apple não escapou a um vermelho carregado ao perder mais de 4%, levando a tecnológica a fechar, pela primeira vez desde Outubro de 2014, abaixo dos 100 dólares por acção.


Naviget converte dívida e depósitos em capital do Banif Investimento
. A Naviget aumentou o capital do Banif Banco de Investimento em 29,44 milhões de euros, para compensar os impactos da saída da instituição do perímetro do Banif. O reforço foi feito através da conversão de dívida e de depósitos.

 

Particulares com dívida "perdida" no Novo Banco vão recorrer aos tribunais. Um grupo que já reúne 15 investidores particulares com dívida sénior do Novo Banco que regressou ao BES está a organizar-se para avançar com uma acção contra a decisão do Banco de Portugal. Consideram-na "injusta, imoral e ilegal".

Governo confirma negociações para ter aeroporto no Montijo. O ministro da tutela vai reunir com a gestora aeroportuária para falar sobre o aeroporto complementar à Portela. Pedro Marques garante ainda que mantém conversações com a Atlantic Gateway para reverter privatização da TAP.

 

O que vai acontecer hoje

Dados económicos em Portugal. O INE divulga, esta sexta-feira, o índice de custos de construção de habitação nova e índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação, relativo a Novembro. Além disso, publica também as e estatísticas do comércio internacional, relativas a Novembro.

Emprego nos EUA. A primeira semana do ano termina com a divulgação da taxa de desemprego, nos Estados Unidos, relativa a Dezembro. A previsão dos economistas consultados pela Bloomberg é de que esta se tenha mantido nos 5%. Será ainda anunciada a criação de novos postos de trabalho e outros indicadores laborais, referentes ao último mês do ano.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub