Mercados num minuto Abertura dos mercados: Semana arranca com bolsas em alta, e juros e petróleo em queda

Abertura dos mercados: Semana arranca com bolsas em alta, e juros e petróleo em queda

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta segunda-feira, enquanto os juros da dívida da generalidade dos países do euro estão em queda, tal como o petróleo.
Abertura dos mercados: Semana arranca com bolsas em alta, e juros e petróleo em queda
Reuters
Rita Faria 27 de agosto de 2018 às 09:20

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,38% para 5.518,18 pontos

Stoxx 600 ganha 0,39% para 385,04 pontos

Nikkei valorizou 0,88% para 22.799,64 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 0,8 pontos para 1,815%

Euro recua 0,11% para 1,1610 dólares

Petróleo em Londres cai 0,12% para 75,73 dólares o barril

 

Bolsas europeias abrem semana em alta

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta segunda-feira, 27 de Agosto, prolongando o optimismo da sessão asiática. As acções da China atingiram máximos de duas semanas, impulsionadas por uma medida introduzida pelo banco central para suportar o yuan.

 

Na Europa, a sessão de hoje deverá ser de baixa liquidez, não só por causa do habitual período de férias, mas também porque a bolsa de Londres está encerrada devido à comemoração de um feriado. Por outro lado, a época de resultados já perdeu gás e não está agendada a divulgação de indicadores económicos de relevância.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,39% para 385,04 pontos, com todos os grandes sectores em alta.

 

Em Lisboa, o PSI-20 sobe 0,38% para 5.518,18 pontos, animado sobretudo pela Jerónimo Martins, que valoriza 1,16% para 13,555 euros.

 

Juros descem na Europa

Depois de três sessões consecutivas de subidas, os juros da dívida portuguesa a dez anos estão a aliviar, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos países do euro.

 

A yield associada às obrigações soberanas portuguesas a dez anos cai 0,8 pontos para 1,815%, enquanto em Espanha, na mesma maturidade, a descida é de 0,8 pontos para 1,386%. Em Itália, os juros recuam 4,0 pontos no prazo de referência para 3,112% e na Alemanha deslizam 1,3 pontos para 0,332%.

 

Dólar em alta ligeira

O índice que mede o desempenho do dólar face às principais congéneres mundiais está a registar uma subida ligeira, depois de ter perdido mais de 0,5% na passada sexta-feira. Apesar de o presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos, Jerome Powell, ter sinalizado que a Fed vai continuar a subir os juros de forma gradual, muitos esperavam uma mensagem mais "hawkish" – favorável ao aperto monetário – o que penalizou a moeda norte-americana.

 

Quanto à moeda única europeia, está a desvalorizar 0,11% para 1,1610 dólares.  

 

Petróleo alivia de forte subida

O petróleo está a negociar em baixa ligeira nos mercados internacionais, depois de ter subido mais de 1,5% na passada sexta-feira. A travar a desvalorização da matéria-prima estão os dados que mostram que o número de plataformas de exploração em funcionamento nos Estados Unidos registou a maior descida desde Maio de 2016, na semana passada.

 

Nesta altura, o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, cai 0,33% para 68,49 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, recua 0,12% para 75,73 dólares.   

 

Ouro e prata pouco alterados

 

A mensagem transmitida por Jerome Powell no encontro de Jackson Hole, na sexta-feira, levou não só à queda do dólar, como à valorização do ouro, que registou a maior subida desde Maio do ano passado (1,7%).

 

Depois desta forte valorização, o ouro está hoje praticamente inalterado, com um recuo de 0,03% para 1.205,01 dólares. Já a prata desce 0,06% para 14,8109 dólares.

 




pub