Obrigações CMVM levanta suspensão da negociação de dívida do Novo Banco

CMVM levanta suspensão da negociação de dívida do Novo Banco

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) deliberou o levantamento da suspensão da negociação em mercado regulamentado dos valores mobiliários emitidos pelo Novo Banco.
CMVM levanta suspensão da negociação de dívida do Novo Banco
Pedro Elias/Negócios
Negócios 30 de dezembro de 2015 às 20:43

O conselho de administração da CMVM "deliberou o levantamento da suspensão da negociação em mercado regulamentado dos valores mobiliários emitidos pelo Novo Banco, na sequência da divulgação de informação relevante ao mercado", informou o regulador do mercado de capitais em comunicado.

Recorde-se que o órgão presidido por Carlos Tavares (na foto) tinha decidido na terça-feira, 29 de Dezembro, suspender a negociação dos valores mobiliários do Novo Banco, o que inclui as suas obrigações seniores. Na altura, estavam a surgir notícias que davam conta de que os investidores em dívida sénior da instituição financeira seriam penalizadas para favorecer os rácios de solidez do Novo Banco. 

Com efeito, a suspensão dizia respeito aos títulos do BES que foram transferidos para o Novo Banco, como a dívida sénior, já que os outros valores mobiliários, como a dívida subordinada e as acções, encontram-se sem autorização para negociar desde a última sexta-feira antes da resolução do BES, em Agosto de 2014. 

E algumas das obrigações seniores foram penalizadas: o Banco de Portugal não poupou desta vez cinco emissões de dívida sénior, que tinha sido emitida directamente para investidores institucionais, como bancos: agora parte dessa dívida regressa ao BES no âmbito das medidas de capitalização anunciadas ontem pelo Banco de Portugal. 

Os valores mobiliários do Novo Banco podem agora negociar. Já as cinco emissões de dívida sénior afectadas pela decisão do Banco de Portugal é, agora, dívida do BES. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Cagandoneles 31.12.2015

E so falcatruas e falcatrueiros a viverem acima das suas possibilidades. Acabem com essas vigarices da CMVM todas e trabalhaem seus sacanas.

Jose Maria 30.12.2015

Sou investidor particular, e comprei ao balcao de um banco, uma obrigação do NB que vai ser agora retransmitida para o BES.
Vou perder as minhas poupanças?
Como eu, sei que existem dezenas de clientes que foram aconselhadospelos seus gestores a fazer o mesmo,
Vamos ser penalizados?

pub
pub
pub
pub