Obrigações DBRS mantém rating de Portugal com perspectiva "estável"

DBRS mantém rating de Portugal com perspectiva "estável"

A agência de notação financeira canadiana DBRS manteve a classificação da dívida soberana de Portugal no último nível da categoria de investimento de qualidade.
DBRS mantém rating de Portugal com perspectiva "estável"
Carla Pedro 21 de abril de 2017 às 18:02

A Dominion Bond Rating Service (DBRS) reiterou a classificação da dívida soberana de longo prazo de Portugal em "BBB" (baixo) [qualidade de crédito adequada, que é o último nível da categoria de investimento], sendo que a perspectiva continua "estável".

A decisão da DBRS ficou assim em linha com o consenso dos analistas, que anteviam que o rating se mantivesse um nível acima de "lixo" e que também o "outlook" permanecesse estável.

No relatório divulgado esta sexta-feira, 21 de Abril, a DBRS justifica a manutenção do "rating" da dívida de longo prazo de Portugal com vários factores positivos: ser membro da Zona Euro e aderir à estrutura de governança económica da União Europeia; possuir uma estrutura favorável da maturidade da dívida pública, bem como um pequeno excedente das contas correntes.

 

No entanto, deixa um alerta: "Portugal também se depara com desafios substanciais, incluindo os elevados níveis de endividamento no sector público e privado, o baixo potencial de crescimento, as pressões orçamentais e o elevado endividamento do sector corporativo".

Sobre o facto de o "outlook" (perspectiva para a evolução da qualidade do crédito) permanecer estável, a DBRS sublinha que este reflecte a avaliação que a agência faz de que os riscos para os ratings estão razoavelmente equilibrados. "O défice orçamental de 2016 ficou bem abaixo da meta estabelecida pela Comissão Europeia, revelando o empenho do governo em cumprir as normas orçamentais da UE", destaca o documento.

Actualmente, a DBRS é a única agência de notação financeira que confere um grau de investimento de qualidade à dívida de Portugal. As três maiores agências do mundo atribuem à dívida de longo prazo de Portugal classificações que a colocam a apenas um nível de entrarem na categoria de investimento de qualidade.

 

Ao ser a única agência que mantém Portugal acima de "lixo", a DBRS tem o poder de ligar ou desligar Portugal da máquina do Banco Central Europeu, uma vez que é a única actualmente que garante a elegibilidade da dívida nacional para os programas de compra do BCE.


A agência canadiana utiliza os termos ‘alto’ (high) e ‘baixo’ (low) nas suas notações, associados a letras. Esses termos correspondem aos sinais de ‘+’ e ‘-’ atribuídos pelas três maiores agências de rating e pela grande maioria das restantes agências.

A Fitch tem uma classificação de ‘BB+’, que é o primeiro nível de "junk". Já a perspectiva é "estável". A S&P tem também o rating soberano a apenas um nível de sair de "lixo", em BB+, com "outlook" "estável". A Moody’s, por seu lado, atribui uma notação de ‘Ba1’ a Portugal (que é igualmente o primeiro nível de "lixo"), sendo que o ‘outlook’ é também "estável".




Saber mais e Alertas
pub