Obrigações Governo confiante em "revisão em alta" do 'rating' pelo agência Fitch

Governo confiante em "revisão em alta" do 'rating' pelo agência Fitch

O Ministério das Finanças mostrou-se confiante numa "revisão em alta" do "rating" da República Portuguesa pela agência Fitch, na sequência da execução orçamental e da redução da dívida em 2016.
Governo confiante em "revisão em alta" do 'rating' pelo agência Fitch
Bloomberg
Lusa 04 de Março de 2016 às 23:10

"Estamos confiantes que a execução do Orçamento de Estado e a redução da dívida bruta ao longo de 2016 permitirá a revisão em alta do ‘rating’ da República numa próxima avaliação", refere, em comunicado enviado à Lusa, o Ministério das Finanças.

 

No texto, o Ministério das Finanças sublinha que a "revisão da previsão é justificada pela Fitch com a trajectória ascendente da dívida, que vem do passado e que, no início do ano, foi afectada pela injecção de capital no Banif".

 

A agência de notação financeira Fitch baixou esta sexta-feira a perspectiva da dívida pública portuguesa, de positiva para estável, mantendo o seu rating em BB+.

 

Entre os argumentos da Fitch para justificar a revisão esteve a estimativa de um défice equivalente a 4,2% do produto interno bruto (PIB) em 2015, em vez dos 2,7% avançados inicialmente, bem como o "optimismo" associado à previsão de um défice de 2,2% do PIB, com a agência de notação a esperar 2,8%.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 04.03.2016

Ele sera sempre "ALTO"porque nos somos mais rapidos a cair.

pub
pub
pub
pub