A carregar o vídeo ...
Bagão Félix: Governo fez bem ao impedir acesso a reformas antecipadas voluntárias antes dos 60
28.05.2017
Bagão Félix alinha com os princípios gerais que presidem às novas regras das reformas antecipadas voluntárias que estão a ser negociadas entre o Governo, os parceiros sociais  e os partidos à sua esquerda. Com o aumento da esperança média de vida e as perspectivas de envelhecimento demográfico, as pessoas têm de consciencializar-se de que será preciso trabalhar gradualmente mais tempo. 

Em entrevista à Antena 1 e ao Negócios, o ex-ministro das Finanças critica as empresas que não querem pessoas com 50 e poucos anos, acusando-as de estarem a fazer "uma espécie de guetificação" laboral dos mais velhos. A solução poderá passar por uma aposta num sistema de reformas parcial, que permita aos trabalhadores mais velhos manterem-se a meio tempo nas empresas, ao mesmo tempo que se abrem novas ofertas de trabalho aos mais novos, considera.
 




 



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Cada vez se torna mais difícil de compreender o que certas pessoas acham ou dizem a respeito das reformas antecipadas , não vou invocar pareceres sobre decretos Lei , ou fazer juizos morais ou de valores , apenas dizer que aproveitaram a crise do desemprego para justificar medidas penalizadoras .

Anónimo Há 3 semanas

Caro Negócios, convém elucidar o povo deste cantinho à beira mar plantado sobre o facto de que cinco dos seis sistemas de pensões públicos do Reino Unido não têm dinheiro para pagar as pensões que prometeram aos beneficiários. E as medidas que se impõem estão a ser tomadas... "Five out of six of Britain’s “final salary” pension schemes do not have enough money to pay the pensions promised to workers, according to the latest official analysis of the £1.3 trillion sector." www.telegraph.co.uk/pensions-retirement/financial-planning/why-these-are-the-last-moments-of-britains-final-salary-pensions/

luis6outubro1969 Há 4 semanas

reformas antes dos 60 só é justo se for para a classe politica ,com pouco mais de meia dúzia de anos de desconto.
Vai trabalhar malandro

Americo Há 4 semanas

Com todo o respeito pelos porcos Bagão Félix porta-se como tal, a maioria dos Políticos aos quarenta anos estão reformados do Estado vão para a concurrencía fazer frente ao Estado nas empresas privadas, logo pedindo perdão fiscal para justificarem os altos Salários que metem ao bolço melhor secale