A carregar o vídeo ...
Enfermeiros ameaçam parar blocos de parto a partir do próximo mês
02.06.2017
Os enfermeiros ameaçam parar blocos de parto em todo o país a partir do próximo mês e deixar de exercer cuidados especializados em áreas como a saúde mental, anunciou hoje a bastonária da Ordem dos Enfermeiros.


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 02.06.2017

Qual é o preço de equilíbrio de mercado no mercado de enfermagem em Portugal (mesmo com todo o proteccionismo e subsidiação em vigor que garante um patamar mínimo de rendimentos aos enfermeiros)? Sabe-se que a procura tem vindo a aumentar gradualmente ao longo dos últimos 20 anos, mas por outro lado, a oferta explodiu no mesmo espaço de tempo a uma taxa muito superior ao crescimento da procura. Pensem um bocadinho e leiam uma noções de economia para entender que não podem esperar remunerações mais elevadas pois elas têm, segundo as condições de mercado, tendência para até diminuírem em valor.

Nuno 02.06.2017

Um pouco mais de virgindade, precisa-se

Anónimo 02.06.2017

O problema não está em contratar médicos, enfermeiros e professores que tenham procura real e que portanto nesse caso irão desempenhar tarefas extremamente necessárias e facilmente justificáveis. O problema está em todo o emprego que já não é necessário nem justificável em múltiplas áreas, sectores e departamentos do universo do empregador Estado.