A carregar o vídeo ...
Negócios explica como funcionará o banco de terras
03.07.2017
O Governo está a negociar com o Bloco de Esquerda a criação de normas legais que estipulem o arrendamento compulsivo de terras que estejam abandonadas. Filomena Lança, redactora principal do Negócios, explica o que está em causa e como funcionará o banco de terras.


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Mais leis para viver no mundo da teoria.Como é que o governo vai colocar no banco de terras o quer que seja se não sabe onde ficam essas mesmas terras nem se tem ou não dono?
Vamos ter coragem, fazer leis que ajudem a diminuir o minifúndio. Acabar com artigo rústicos abandonados com menos de 5000m2

Houve milhões p/bancos pode haver para terras Há 2 semanas

Este processo de arrendamento, só tem um fim, confiscar as terras aos proprietários por preços irrisórios. O estado poderia tomar as terras mas, a um preço justo ou seja, o valor de mercado acrescido de um bónus por serem obrigados. Não sendo assim, não passará de um confisco como fez o PCP no alent