Caixa Empresas CGD lança primeiro fundo socialmente responsável

CGD lança primeiro fundo socialmente responsável

A Caixagest, a sociedade gestora de activos do Grupo Caixa, lançou o primeiro fundo socialmente responsável no mercado nacional. A solução incluía, em finais de Agosto, o investimento em marcas de destaque mundial como a Unilever, a Apple ou a GSK – GlaxoSmithKline.
CGD lança primeiro fundo socialmente responsável
A Caixa lançou um fundo com características inéditas no mercado nacional, o Fundo Caixagest de Investimento Socialmente Responsável (ISR). A solução integra o desempenho de várias empresas internacionais cotadas em bolsa, e concilia a sua análise financeira com critérios de sustentabilidade social, ambiental e gestão corporativa.

Este fundo investe em obrigações e acções de empresas, maioritariamente europeias, identificando, em cada sector de investimento, aquelas que constituem referência internacional de melhores práticas, em matéria de preocupações ambientais; sociais e de gestão corporativa (ESG, em inglês). Ao evitar sectores de impacto negativo na comunidade (como as indústrias do tabaco, do álcool, dos jogos ou da energia nuclear), exclui as organizações com pior classificação naqueles critérios de investimento ESG.

No ano de lançamento do fundo, deste grupo de empresas internacionais elegíveis constam marcas como a Unilever, a Apple, a EDP Renováveis, ou a GSK – GlaxoSmithKline, com projectos reconhecidos nas áreas social, ambiental e económica.

Contexto internacional confirma motivação social

O estudo "European SRI Study 2016" confirma que a maior motivação, apontada por gestores de activos europeus, para soluções de investimento com filtros de responsabilidade social decorre de solicitações dos investidores, sendo um segmento do mercado de gestão de activos com elevado crescimento nos últimos anos.

Tendências sociais recentes, como seja, por exemplo, a maior preocupação social e a mudança de comportamentos de gerações como a dos "millennials", são apontadas como impulsionadoras de melhores práticas empresariais. Mais, de acordo com as conclusões da sondagem "Insights on Wealth and Worth 2014" do U.S. Trust, as pessoas nascidas entre 1980 e 2000 tomam decisões de investimento ou de compras como forma de expressar os seus valores sociais, políticos e ambientais.

Conclui-se por isso que esta geração é a que mais acredita no impacto das decisões de consumidores e investidores na responsabilização de empresas e governos.

Estreia nacional em linha com tendência europeia

Esta solução de investimento, pioneira em Portugal, surge também na sequência de um contexto internacional de forte alta no investimento consequente com o impacto social e ambiental, como aliás se pode confirmar no "European SRI Study 2016", ou seja, que tem em conta o bem comum além do retorno financeiro.

O fundo da Caixagest surge fundamentado num racional há muito debatido no mundo académico. Desde os anos 70 que se acumulam milhares de estudos a apontar para uma ligação positiva entre as melhores práticas ambientais, sociais e governativas (ESG) e o desempenho financeiro das empresas. Em quase 50% destes estudos o impacto confirma-se como positivo e em apenas 11% dos casos revela-se negativo. Este é de resto o caso do "ESG and financial performance: aggregated evidence from more than 2000 empirical studies", publicado no Journal of Sustainable Finance & Investment em 2015.

Conclui-se ainda que todos os segmentos do ISR europeu apresentam taxas de crescimento superiores aos da indústria de gestão tradicional de activos, em que não são levados em linha de conta os filtros de responsabilidade social. E esta tendência confirma-se, por exemplo, no sector do retalho. De acordo com o "European SRI Study 2016", entre 2013 e 2015, o investimento de clientes de retalho em estratégias ISR passou de 3% do investimento total para 22%.

A Caixagest refere "ser uma aposta decisiva no mercado das soluções de investimento – sobretudo porque reflecte muitos dos valores estratégicos para o Grupo Caixa, nomeadamente, de sustentabilidade social, ambiental e económica. Consideramo-lo uma consequência da nossa filosofia de valorização do bem comum."

O investimento que contribui para uma boa causa

Além do forte crivo pela sustentabilidade na selecção das marcas investidas, o Fundo Caixagest Investimento Socialmente Responsável vai contribuir para a reflorestação da área ardida de Pedrógão Grande. As centenas de hectares consumidos pelas chamas deste início de Verão podem vir a ganhar nova vida com a contribuição dos subscritores.

O racional é bastante simples e promete ser verdadeiramente mobilizador. Numa primeira etapa, por cada 3 mil euros subscritos, dar-se-á lugar à plantação de uma árvore nativa.

Fica contudo em aberto a possibilidade de cada árvore vir a ser plantada por cada 1.650 euros de subscrições. É que quanto maior for o volume de subscrições, menor será o custo de plantar cada árvore. A angariação de investimento decorre até 31 de Dezembro, data a partir da qual passar-se-á à etapa de plantação efectiva.

A Caixa defende que o mote essencial – #Reflorestarpedrógão – constitui um forte desafio ao envolvimento da comunidade na reanimação de todo aquele espaço envolvente, assim como no apoio à economia da população local, severamente abalada.
 
Toda a região de Pedrógão Grande foi devastada pela violência deste incêndio de que resultaram fortes desequilíbrios na floresta local, nos seus solos e na biodiversidade agora perdida. A população local assistiu assim à deterioração de um dos seus activos económicos mais promissores, a actividade turística sustentada pela floresta e pela natureza.

Saiba detalhes sobre este fundo em www.cgd.pt.



VEJA TODOS OS CONTEÚDOS Caixa Empresas.



pub