Carros para executivos BMW Série 5 conjuga luxo e tecnologia

BMW Série 5 conjuga luxo e tecnologia

Mais leve, mais luxuoso e com uma aposta clara nas últimas novidades tecnológicas. A nova geração Série 5 reforça ainda mais o posicionamento da marca da Baviera no segmento topo de gama.
BMW Série 5 conjuga luxo e tecnologia

A BMW é uma marca "premium" que dispensa apresentações, nomeadamente quando o assunto são frotas para executivos e gestores de topo, segmento em que assegura lugar de destaque passando a aposta mais recente pela nova geração BMW Série 5.

 

A marca acredita que "nenhum outro fabricante consegue oferecer aos decisores de frotas de veículos uma combinação tão interessante de veículos e serviços de topo". A BMW conta com a designação "Efficient Dynamics" nos seus próprios modelos assegurando um princípio comum a todos os veículos da sua frota: menor consumo de combustível, maior eficiência e maior prazer na condução. Além disso, os veículos BMW i oferecem uma nova geração de modelos eléctricos que combinam segurança e eficiência.

 

Pedro Faria, director de vendas da BMW Portugal, explica que, na área em questão, "o contexto actual é bastante positivo, após uma quebra de vendas durante o período de 2011 a 2013, em que ocorreu alguma contenção para a substituição de viaturas de executivos".

Apesar do cenário mais positivo, existem na verdade grandes desafios reservados a este segmento, sendo que o de médio prazo "é seguramente a incerteza da fiscalidade e os respectivos incentivos governamentais", defende Pedro Faria. Atento a esta realidade, o fabricante automóvel promoveu o alargamento da gama de produtos BMW a outras áreas, procurando assim "estar presente nos diferentes segmentos".

 

Tendo em conta que a venda dos modelos BMW "é diversificada" e que o "objectivo não se foca em vender apenas um tipo de modelo", a verdade é que "dependendo do segmento em questão e, naturalmente dependendo da dimensão da empresa, o modelo procurado varia". Ainda assim, Pedro Faria destaca "o BMW Série 1, 3, 4 e 5". Este último conta, actualmente, com "ofertas bastante competitivas".

 

Com as frotas a representarem já "mais de 50% das vendas BMW", o director de vendas da marca adianta que os valores despendidos pelo cliente "variam consoante o segmento".

No sentido de corresponder sempre aos requisitos das empresas que os procuram, a BMW trabalha para "conjugar os diferentes factores que influenciam a aquisição de novas viaturas, tais como modelos distintos, gama de opcionais e tributação".

 

Atenta às novidades que moldam a realidade, a BMW sabe bem que o cuidado "com o futuro verde é algo que suscita bastante preocupação e apreço". Assim sendo, os carros eléctricos são, na opinião de Pedro Faria, "sem dúvida uma área de negócio a explorar, tal como a tecnologia híbrida plug-in que tem um grande potencial de crescimento e cada vez ganha mais adeptos".

 

Ao volante de um Série 5

 

E quer se encontrem em Portugal ou fora do país, a marca da Baviera acredita que "existem inúmeras vantagens em ser um cliente empresarial BMW". Na verdade, o fabricante conta com "uma frota amiga do ambiente e de elevada eficiência, qualidade de produto topo de gama, colaboradores extremamente motivados, apoio internacional optimizado e uma rede global de vendas e de concessionários nacionais".

 

Ao volante da mais avançada geração BMW Série 5, o cliente dá-se conta do requinte colocado nos detalhes e de uma gama de motores ainda mais eficientes.

 

Os veículos surgem no mercado nas versões Berlina, Touring e Gran Turismo, com um interior que apresenta novos padrões, maior qualidade de revestimentos e outra aparência em termos dos materiais.

 

O novo Série 5 vem ainda equipado com um sistema de condução semiautónoma e integra igualmente os já conhecidos botão rotativo iDrive e comandos de voz que foram agora totalmente remodelados.

 

Os automóveis da BMW apresentam também opção por um sistema híbrido com motor 2.0 litros a gasolina, assim como com duas versões de seis cilindros 3.000 cc, uma a gasolina com 354 cv e outro a diesel de 347 cv.

 

Já o modelo M5 vai tirar partido de um aumento na potência para 626 cv e passar a contar com um sistema de tracção integral, ainda que de forma opcional.

 

O poder do requinte topo de gama está patente ainda no sistema de som "surround" Bang & Olufsen de alta qualidade que compreende dezasseis altifalantes activos responsáveis por um volume total de 1.200 watts.


Impostos levam a retracção  Perguntas a Pedro Faria, director de vendas da BMW Portugal

Nos últimos anos, a variação do imposto automóvel veio impor mudanças na aquisição de veículos para empresas, levando a alguma retracção e a uma dilatação dos prazos do negócio. A BMW está atenta ao facto e tenta corresponder às necessidades do mercado.

 

O tipo de viaturas procurado neste segmento, para frotas de empresas, tem sofrido evoluções nos últimos anos?

A evolução da procura neste segmento tem sido influenciada principalmente pelo impacto de variados factores externos ao mercado automóvel. Com o aumento do imposto automóvel em 2016 nota-se inevitavelmente uma mudança neste sector. A diferença de imposto tem vindo a influir alguma contenção por parte das empresas na aquisição de novos veículos. 

 

Em que sentido estão a evoluir as vossas viaturas para corresponder aos requisitos das empresas?

Procuramos conjugar os diferentes factores que influenciam a aquisição de novas viaturas, tais como modelos distintos, gama de opcionais e tributação. Tentamos deste modo corresponder aos mais variados requisitos de empresas.