Prémio Inovação CA COTHN motiva desenvolvimento no sector hortofrutícola

COTHN motiva desenvolvimento no sector hortofrutícola

Dar especial destaque a projectos empreendedores é um passo essencial para motivar e potenciar a inovação.
COTHN motiva desenvolvimento no sector hortofrutícola
Fileira Hortofrutícola
Promover o desenvolvimento da fileira hortofrutícola nacional através da investigação aplicada é tarefa fundamental do Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN).O sector conta com um conjunto de pontos fortes associados à" elevada diversidade regional do país" que permite" produtos altamente diferenciados" e ainda comum "elevado nível técnico", explicou Maria do Carmo Martins, secretária- geral daquele organismo e membro do júri do Prémio.

E, apesar de a fileira sofrer ainda com algumas questões menos positivas, a verdade é que este tipo de realidade não coloca em causa a necessidade de se aproveitarem oportunidades como "a procura crescente de produtos de época, regionais e nacionais", em que "os produtos hortofrutícolas têm um papel essencial" assim como "a abertura crescente de novos mercados". A par desta realidade, a inovação tem" um papel fundamental", sublinha esta responsável, já que permite trabalhar "na optimização dos processos produtivos tendo em conta a sustentabilidade e a qualidade final dos produtos". Falamos aqui, por exemplo, na criação de novos produtos diferenciadores de qualidade superior e elevado valor acrescentado", bem como "produtos resultantes de subprodutos que possam ser incorporados no sistema produtivo, minimizando desperdícios".

Neste âmbito, iniciativas como o Prémio Inovação e Empreendedorismo e os Ateliers de Inovação do Crédito Agrícola, em que se divulga e premeia a inovação e os projectos empreendedores, são vistas por Maria do Carmo Martins como fundamentais "para se motivar e potenciar a fileira hortofrutícola a inovar e empreender mais". Esta responsável defende que "os bons casos de sucesso são sempre bandeiras" que funcionam igualmente "como exemplos a seguir". O COTHN, como entidade que pretende fazer a ligação entre a investigação e produção, vê nestas iniciativas" a possibilidade de potenciar ainda mais a sua actividade". Na realidade, os ateliers" permitem promover e divulgar boas práticas junto das equipas de projectos de forma que os resultados possam realmente ser incorporados e deste modo contribuírem para uma efectiva melhoria de conhecimentos na fileira", defende Maria do Carmo Martins.
"[Os ateliers] permitem promover e divulgar boas práticas junto das equipas de projectos de forma que os resultados possam realmente ser incorporados e deste modo contribuírem para uma efectiva melhoria de conhecimentos na fileira."
Maria do Carmo Martins, Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN)



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub