Dia Nacional da Energia 2017 Nove passos para certificar um imóvel

Nove passos para certificar um imóvel

Conselhos úteis
Nove passos para certificar um imóvel

1.º Comece por consultar vários peritos. Formalize a sua contratação com quem lhe oferecer a melhor proposta, tendo em conta o preço e a garantia de prazos. Pode encontrar a lista completa de profissionais na Bolsa de Peritos da ADENE. Contudo, será mais fácil obter propostas através de plataformas que estabelecem o contacto entre os proprietários e os peritos.

 

 

2.º Não olhe só para o preço. Tenha atenção aos prazos estabelecidos em cada proposta, desde a marcação da visita ao imóvel até à entrega final do certificado, a documentação a entregar e o tipo de informação que o perito se propõe fornecer, além do certificado energético. Tenha também em conta as formas e os prazos de pagamento. Guarde consigo todos os comprovativos dos que vão sendo efectuados.

 

 

3.º Reúna toda a documentação necessária com antecedência. O perito poderá solicitar cópias de documentos como a planta do imóvel, a certidão de registo na conservatória, a caderneta predial, a ficha técnica de habitação, n.º de contribuinte, manuais de utilização dos equipamentos, etc.

 

 

4.º Certifique-se de que todos os espaços de sua casa estão acessíveis, incluindo sótão, caves e casa das máquinas.

 

 

5.º Questione o perito, especialmente em relação a melhorias. O proprietário poderá também ter algumas sugestões sobre medidas específicas e confirmar a sua aplicabilidade.

 

 

6.º Peça uma versão prévia do certificado. O perito pode facultar-lhe uma versão prévia, para verificar se a informação contida é a correcta e para esclarecimentos sobre os aspectos técnicos. Leia-a com atenção, pois a emissão de um certificado corrigido poderá originar custos suplementares.

 

 

7.º Analise toda a documentação que o perito lhe envia. No final dos trabalhos, o perito deve entregar o certificado energético. Confirme que o certificado contém a informação correcta e solicite o relatório de medidas, com a explicação das mesmas. Poderá ser solicitada informação detalhada do processo de certificação pelo proprietário, caso este assim o entenda.

 

 

8.º Antes de terminar o processo, confirme se recebeu toda a informação necessária e confira se os valores pagos correspondem aos declarados na factura e recibo.

 

 

9.º Se o certificado tiver alguma informação incorrecta ou em casos de insatisfação em relação à actuação do perito, pode reclamar junto do Centro de Serviço a Clientes da ADENE – e-mail: sce@adene.pt, tel.: 214 722 800.

(Fonte: ADENE)



Quanto custa uma certificação energética?

Os custos dependem, em grande medida, do mercado e da concorrência e têm essencialmente duas componentes. A primeira está associada aos honorários do Perito Qualificado (PQ), que não estão tabelados. Variam também com o tipo e complexidade do edifício e a quantidade de certificados a contratar, entre outros factores. A segunda está associada à emissão dos Pré-Certificados Energéticos (PCE) e dos Certificados Energéticos (CE) no registo central do SCE, que implica o pagamento de uma taxa. O montante, sem IVA, é variável de acordo com a tipologia do imóvel, identificada no processo de certificação:

 

 

T0 e T1 – 28 euros

T2 e T3 – 40,5 euros

T4 e T5 – 55 euros

T6 e Superior – 65 euros

 

       

Para os edifícios de comércio e serviços, a taxa de registo é igualmente variável. Neste caso, em função da área útil de pavimento do imóvel:

 

 

Área igual ou inferior a 250 m2 – 135 euros 

Área superior a 250 m2 e igual ou inferior a 500 m2 – 350 euros

Área superior a 500 m2 e igual ou inferior a 5.000 m2 – 750 euros               

Área superior a 5.000 m2 – 950 euros                   




pub