Empresas Gazela 2017 Expandir negócios mesmo em tempos de crise

Expandir negócios mesmo em tempos de crise

Facturação e postos de trabalho nunca pararam de crescer. Empresas gazela, em média, cresceram nos últimos três anos 80% e triplicaram a criação de emprego.
Expandir negócios mesmo em tempos de crise

O volume de negócios das empresas gazela 2016 da região Centro cresceu de forma significativa (485%) entre 2012 e 2015, comprovando que mesmo em anos de maiores constrangimentos estas empresas conseguem continuar a expandir as suas actividades, sendo que facturaram 46 milhões de euros em 2012, 267 milhões de euros em 2015 e tiveram um crescimento médio anual de 80%.

 

Confirma-se igualmente serem estas empresas geradoras de um número muito significativo de postos de trabalho, pois mais do que triplicaram a quantidade de pessoas ao serviço entre 2012 e 2015, passando de um volume de emprego de 698 trabalhadores para 2.294. Cerca de 47% das empresas gazela 2016 foram constituídas no ano de 2011 (29%) e 2012 (18%). Das empresas gazela 2016, 95% são micro ou pequenas empresas e 81% foram constituídas sob a forma jurídica de sociedades por quotas.

 

Em termos de projectos de investimento, quase um terço das empresas gazela identificadas apresentou candidaturas no âmbito dos sistemas de incentivos do Portugal 2020 (2014-2020), sendo 89% dessas enquadradas no Programa Operacional Regional CENTRO 2020. As candidaturas destas empresas ao Portugal 2020 representam intenções de investimento de cerca de 70 milhões de euros, sendo o Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização das PME o que obteve maior procura, com metade das candidaturas apresentadas.

 

Quanto a projectos aprovados, 33% das empresas gazela que se candidataram aos sistemas de incentivos do Portugal 2020 estão já a ser apoiadas, num total de 13 projectos (12 dos quais no Centro 2020) que representam 16 milhões de euros de investimento elegível e dez milhões de euros de incentivo.

 

Aumento das exportações

Estes projectos de investimento ligados à qualificação e internacionalização terão contribuído para o aumento das exportações. Em 2015, o total de exportações destas empresas somava cerca de 70 milhões de euros, o que representava 26% do volume de negócios. No caso de seis empresas, o volume de exportações representava mesmo mais de 90% do seu volume de negócios.

 

Face aos anteriores apuramentos realizados pela CCDRC, 17 empresas acumularam a distinção em 2015 e 2016, tendo 14 dado autorização de divulgação (ver quadro da página 8). A FCSI – Fuel Card Service International Unipessoal, Lda.; a João Agostinho Lourenço Empilhadores, Lda.; a Olano Logística de Frio, Lda.; e a TransJHL, Unipessoal, Lda. já acumulam esta distinção há três anos consecutivos.



267
milhões de euros facturaram as empresas gazela em 2015. Em 2012 foram 46 milhões, o que significa que houve um crescimento médio anual de 80%;

2.294
pessoas trabalhavam nestas empresas em 2015. Em 2012, o número era de 698 empregados.







pub