Energias Renováveis 2018 Boas práticas

Boas práticas

Notícias verdes
Boas práticas

Idanha-a-Nova no Pacto

 

A Câmara de Idanha-a-Nova aderiu ao Pacto de Autarcas para o Clima e Energia, cujo objectivo é aumentar a eficiência energética e a utilização de fontes de energias renováveis no concelho. A autarquia compromete-se a promover o aumento da eficiência energética e a utilização de fontes de energias renováveis para reduzir as emissões de CO2 em pelo menos 40% até 2030.

 

Estoril Praia dá exemplo

 

O Estoril Praia é o primeiro clube a aderir à Agenda 2030 da ONU para o desenvolvimento sustentável, com a apresentação de 20 medidas para contribuir para um mundo melhor e recuperar o papel social do desporto. O clube vai inovar em diversos aspectos: erradicação da pobreza, energias renováveis e não só. O clube já está a aproveitar as energias renováveis e compromete-se a reduzir em 30% as emissões de CO2.

 

UE poupa com energias renováveis

 

A União Europeia (UE) pode poupar 49 mil milhões de euros em 2030 se substituir as importações de petróleo para o transporte por energias renováveis domésticas, mas essa transição requererá mudanças tecnológicas profundas, diz um estudo recentemente publicado pela Fundação Europeia para o Clima.

 

Renováveis podem aumentar 400%

 

A BP antecipou um aumento em 400% das energias renováveis, avanço este impulsionado pela crescente competitividade da produção de energia solar e eólica. Segundo o documento "Energy Outlook 2018", publicado no passado mês, a China será a principal fonte de crescimento no sector, ao acrescentar mais potência, proveniente das fontes de energia renováveis nos próximos 20 anos, do que todos os Estados-membros da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento.