Ensino Superior 2017 Candidaturas estão à porta

Candidaturas estão à porta

E agora? O que escolher para o futuro? Este é o momento de o candidato se informar. A 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso arranca já a 19 de Julho.
Candidaturas estão à porta

Quando no próximo dia 13 forem afixados os resultados dos exames nacionais do 12.º ano, o ensino secundário estará terminado para a maior parte dos estudantes que foram a jogo nesta primeira fase. Uma semana depois, a 19 de Julho, tem início a 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao ensino superior, que se prolonga até 8 de Agosto e à qual se podem candidatar os estudantes que querem seguir a universidade ou o politécnico.

 

Neste momento, muitos deles já terão feito as suas escolhas, outros nem tanto. Indeciso? E agora? O que escolho para o meu futuro? Os dias que ainda faltam para o concurso, admitindo que a escolha é o ensino público, são cruciais para que o candidato se informe, questione e esclareça. A informação é fundamental para uma escolha acertada. Que fazer, então?

 

Maria da Graça Carvalho, antiga ministra da Ciência, Inovação e Ensino Superior, aconselha a escolher em primeiro lugar a área de estudo. "Mais do que a escolha de uma área centrada numa profissão, a opção deverá ser feita à volta das grandes áreas estruturantes". Essa escolha, salienta, deverá sempre ser feita por "vocação" e por "paixão".

 

Escolher a universidade onde estudar deverá ser o passo seguinte. A professora universitária, actualmente membro da Unidade de aconselhamento Científico da Comissão Europeia, aconselha ambição. E justifica: "O candidato deve ter como objectivo estudar na melhor universidade da área seleccionada".

 

Nesta altura do campeonato seria importante que o candidato pudesse visitá-la, ver as instalações, obter informação sobre o plano de estudos, saber que professores aí ensinam, que tipo de intercâmbios e actividades extracurriculares oferece, quanto custam as propinas. Também poderá tentar falar com alguém que já a tenha frequentado ou que, não o tendo feito, conheça alguém que…

 

Há sempre alguém que pode dar referências. Os fóruns online são uma possibilidade. Muitas universidades fazem ao longo do ano feiras com o objectivo de mostrar aos estudantes como é que é realmente a vida naquele local.

 

Portugal tem muito boas universidades, é um facto. Públicas e privadas. Consultar um ranking internacional também pode ajudar a aferir o prestígio de uma determinada instituição. O ranking da Times Higher Education (THE) inclui todas as universidades (World University Rankings) e avalia critérios como citações, projecção internacional, impacto na indústria, investigação e ensino.

 

Resolvido o problema da universidade, o foco deverá ser o curso. "Um dilema importante reside na escolha de um curso mais generalista, isto é, de banda larga, ou mais especializada", avança Maria Graça Carvalho: "Um curso de banda larga prepara melhor o indivíduo para a mudança. Mas muitas vezes, o mercado aponta para a necessidade de uma grande especialização".

 

O importante é que o candidato faça bem o seu trabalho de casa e escolha com o coração, mas também com a razão.




pub