Formação de Executivos 2018 Católica Porto Business School aposta na internacionalização e no reforço de laços com empresas

Católica Porto Business School aposta na internacionalização e no reforço de laços com empresas

Procurar o reconhecimento internacional das formações que disponibiliza é uma das formas de conjugar o verbo internacionalizar na Católica Porto Business School. A outra passa por expor, cada vez mais, os executivos que procuram as suas formações a experiências fora do país.
Católica Porto Business School aposta na internacionalização e no reforço de laços com empresas

A Universidade Católica Portuguesa está entre as instituições de ensino superior que no país garantem várias presenças em "rankings" internacionais, e a questão do reconhecimento a partir do exterior é hoje uma grande aposta, nomeadamente, na Católica Porto Business School. Ana Côrte-Real, "associate dean" da Católica Porto Business School, admite que nesta fase a escola tem vindo a privilegiar a obtenção de acreditações internacionais e distingue duas. "O reconhecimento internacional dos MBA, pela AMBA, e da escola, pelo EQUIS (EFMD Quality Improvement System), é para a Católica Porto Business School – hoje a única escola acreditada pelo EQUIS no Norte de Portugal – um importante factor de garantia da qualidade da nossa oferta."

O EQUIS é um sistema de acreditação atribuído pela Fundação Europeia para o Desenvolvimento da Gestão, que já acreditou mais de 172 escolas de negócios em perto de meia centena de países, incluindo Portugal, premiando a qualidade.  O reconhecimento ajuda  a reforçar o posicionamento internacional e a afirmar a escola como uma referência, reconhece Ana Côrte-Real, sobretudo nos países de língua portuguesa. Este é um universo prioritário para a instituição, que mantém inclusive produtos específicos para potenciar ligações da lusofonia, como o MBA Atlântico, uma oferta desenvolvida em parceria com o Brasil e Angola, que leva os formandos a residir um trimestre em cada país, para facilitar a partilha de experiência entre si e com empresas de cada geografia.

Lado a lado com a busca de reconhecimento internacional, a Católica Porto Business School garante que se tem focado na modernização dos programas, criando novas ofertas, ou reformulando as que já existem e apostando em novas metodologias. "As alterações mais marcantes surgem no MBA, mas acabam por inspirar todos os cursos de formação executiva", explica Ana Côrte-Real. Um dos eixos estratégicos da escola, explica, é a inter-relação empresarial e por isso o trabalho de renovação da oferta vai sempre no sentido de reforçar parcerias com o tecido empresarial, respondendo às necessidades do mercado.    

"Além do ‘feedback’ das empresas, fazemos uma avaliação pedagógica dos últimos três a cinco anos dos programas, acrescentamos a apreciação qualitativa dos alunos, professores e directores dos programas e definimos o que devemos manter, melhorar ou retirar", revela Ana Côrte-Real.

O portefólio de formação da Católica Porto Business School para executivos desenvolve-se a partir de duas lógicas distintas. Cobre um conjunto de ofertas formativas consideradas de maior estabilidade, que a escola designa por oferta recorrente, e que se completa com propostas de carácter mais conjuntural e mais técnico.

Esta oferta recorrente é constante, não está presa a "oportunidades momentâneas" como lhes chama a responsável e fará sempre parte do portefólio da Business School, porque fornece ingredientes fundamentais para preparar os gestores de empresas. 

No âmbito da oferta recorrente incluem-se o MBA Atlântico, o MBA Executivo (reformulado no corrente ano), o Curso Geral de Gestão, o Programa Intensivo de Gestão, Gestão Financeira, Finanças para Gestores Não Financeiros, Fiscalidade Intensiva, Marketing Management, Marketing & Sales Intelligence, Controlo de Gestão – Da Estratégia à Execução, Curso Intensivo de Liderança, Gestão de Projectos e as pós-graduações sectoriais de Gestão para Juristas, Gestão Hoteleira e Gestão na Saúde.

No portefólio de formações mais técnicas, no qual se reconhece que a procura é mais volátil, cabem respostas para necessidades mais ligadas às circunstâncias e condicionalismos de cada momento e "à mecânica do saber-fazer". Comunicar com Arte, WorkShop Liderança em Empresas Familiares, Gestão da Mudança, Social Media Transformation e Kaisen Lean Health Care são opções disponíveis.

Novo MBA Executivo estreia em Setembro

A Católica Porto Business School está a preparar para o final do Verão o arranque de uma versão renovada do seu MBA Executivo, completamente reformulado e "com uma proposta de valor totalmente distintiva de todos os outros MBA oferecidos, principalmente em Portugal", garante Ana Côrte-Real. A tónica da mudança está em "racionalizar o papel das empresas, da gestão e dos gestores na economia", trazendo uma nova dinâmica para o programa, que o faça extravasar o universo restrito do MBA.
"Trata-se de um projecto de escola, que não se esgota no MBA enquanto programa de formação de executivos, mas em que se propõe desenvolver na universidade uma plataforma inovadora de investigação-aprendizagem-ensino", explica a "associate dean".
Esta versão renovada do MBA Executivo da Católica do Porto assenta numa nova estrutura curricular com três blocos, que será desenvolvida a partir de um formato de funcionamento que também é novo. Uma das novidades está na inclusão de uma avaliação 360 graus de cada participante, no início e no fim do programa. Esta avaliação pretende contribuir para desenvolver competências sociais relacionais e será apoiada em "coaching" personalizado. Outras novidades do programa passam pelo reforço da aposta nas "soft skills" e na vertente internacional, com semanas internacionais na Alemanha e em Espanha (Barcelona), mas também pela criação de uma equipa tutorial de oito professores e de um Clube de Empresas, que terá perto de duas dezenas de organizações e que fará a ponte com o mercado empresarial. Será este clube a assegurar visitas de estudo, sessões de contacto com os respectivos CEO e a fornecer casos de estudo para dar suporte a projectos desenvolvidos durante o programa. As empresas presentes neste núcleo também participarão no conselho consultivo do MBA.






pub