Formação de executivos APG estimula a criatividade digital

APG estimula a criatividade digital

A Gestão das Pessoas num Mundo Digital" é o mote para 49.º Encontro Nacional da APG, que este ano se realiza, no dia 26 de Outubro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
APG estimula a criatividade digital
O avanço tecnológico e o desenvolvimento do conhecimento humano, por si só, não produzem efeitos se a qualidade da administração efectuada sobre os grupos organizados de pessoas não permitir uma aplicação efectiva desses mesmos recursos.

A APG - Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas tem, na sua definição como instituição e na sua razão social, a missão de contribuir para promover, nas organizações, o desenvolvimento de práticas de gestão inovadoras e de maior valor acrescentado, sobretudo, no domínio da gestão das pessoas. "A nossa acção no sentido de estimular iniciativas e projectos concretos de empreendedorismo tem sido, no entanto, exercida mais de modo indirecto, em parcerias com outras entidades e em colaboração com projectos e iniciativas específicas", ressalva Mário Ceitil, presidente da APG.
cotacao A formação de executivos tem efectivamente um papel de enorme importância na preparação dos gestores para as novas realidades do mundo digital. Mário Ceitil presidente da APG

A propósito do 49.º Encontro Nacional da APG, que este ano se realiza, no dia 26 de Outubro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, o responsável explica-nos o motivo que os levou a escolherem o tema "A Gestão das Pessoas num Mundo Digital". O conceito de "digital" abrange questões do domínio tecnológico, mas também os impactos específicos nos domínios económicos e sociológicos. Isto significa que a adopção de modelos de gestão de base "digital" passa necessariamente por mudanças nas modalidades de organização de trabalho, tendencialmente cada vez mais de base colaborativa, e de novas modalidades de gestão das pessoas. São estas novas realidades deste mundo digital que o Encontro Nacional da APG vai debater, apresentando também experiências de empresas e de organizações que já estão a funcionar neste novo paradigma. "Como em todas as mudanças, e esta é uma das mais extensas e profundas que o mundo enfrenta desde o pós-Segunda Guerra Mundial, o nível de preparação dos gestores e das organizações, embora seja contínuo e cada vez mais alargado, é ainda muito heterogéneo", afirma Mário Ceitil, insistindo que "a formação de executivos tem efectivamente um papel de enorme importância na preparação dos gestores para as novas realidades do mundo digital, existindo já, a nível internacional e em Portugal, várias ofertas de formação nestes domínios".



pub