Formação de executivos Criar mais valor e aproximar da realidade

Criar mais valor e aproximar da realidade

Em 2017, aposta-se na formação de empreendedores com consciência cívica e respeito pelo indivíduo e pelas comunidades.
Criar mais valor e aproximar da realidade
Com o novo portefólio de cursos e actividades paralelas, "a formação executiva de 2017 da Católica Porto Business School pretende consolidar o seu estatuto diferenciador enquanto escola de negócios, graças a uma fórmula aprimorada desde o seu início: a união das sinergias geradas a partir do universo Católica à exigência e o rigor oferecido aos formandos, à integração territorial e à promoção de valores cívicos e humanos", explica Ana Côrte-Real, "associate dean" para a formação executiva. Importa ainda salientar que a instituição define o seu portefólio assente em duas lógicas distintas: tem um conjunto de ofertas formativas de maior estabilidade, na medida em que é o fundamental (e, até teórico), não estando preso a oportunidades momentâneas. "Esta oferta é a que consideramos como recorrente e que tem de estar sempre no portefólio da Católica Porto Business School, porque prepara os 'gestores de empresas'; e depois tem um portefólio que tende a ser mais técnico e conjuntural - porque está muito ligado às circunstâncias e condicionalismos do momento e à mecânica do saber-fazer", refere a fonte.

Conscientes de que no actual contexto, mais do que a oferta das "hard skills", é necessário criar uma efectiva experiência de aprendizagem, "a aposta da Católica Porto Business School para 2017 é a criação de mais valor à formação de quadros superiores, actuais e futuros gestores de qualquer organização empresarial ou cívica, ao aproximá-los dos territórios, das suas gentes e dos seus quotidianos". Com os cursos de 2017, aposta-se na formação de empreendedores com consciência cívica e respeito pelo indivíduo e pelas comunidades, relacionando-os de perto com os territórios e os modelos económicos, "para que promovam as melhores soluções de crescimento e sustentabilidade, servindo individualmente de agentes funcionais da competitividade empresarial colectiva". A diferenciação que a escola pretende vincar advém da habitual qualidade dos programas, dos seus promotores, professores e monitores, mas também de um leque alargado de actividades complementares que dão aos formandos experiências enriquecedoras. Por isso, em 2017, "os formandos aprenderão a manobrar um barco à vela, a preparar uma refeição mais elaborada, a dramatizar teatralmente ou a fazer música com materiais improvisados". Tudo de forma a promover a interacção pessoal e a valorização das relações, a superação individual e colectiva em contextos menos experimentados.

Em suma, se a disrupção, sobretudo em termos sociais, é hoje um problema à escala global, a Católica Porto Business School pretende contrariar essa tendência "e aposta na formação de gestores profissionais, capazes de criar valor e sustentabilidade no mundo dos negócios, não só através da sua competência técnica e conhecimento, mas também com consciência social e cívica".

Oferta com carácter modular A complexidade do mundo em que vivemos, a diversidade e as especificidades dos desafios que se colocam a cada profissional exigem uma contínua aprendizagem de conceitos, contextos e soluções. Em resposta a este contexto do ensino e da formação de executivos, a Católica Porto Business School apresenta uma oferta formativa com carácter modular. Os programas executivos oferecem uma solução à medida de cada profissional, garantindo a flexibilidade de cada um na construção do seu próprio plano de formação. A "associate dean" para a formação executiva explica que "esta característica da oferta formativa da instituição permite ir ao encontro das necessidades específicas do mercado e de cada um dos formandos, sem comprometer a efectividade académica, uma vez que o sistema de acumulação de créditos garante ao formando a possibilidade de completar o grau de formação que desejar e de acordo com a sua disponibilidade". Se o candidato procura uma formação mais específica numa determinada matéria, pode optar por frequentar um curso executivo de curta duração. Se quer uma especialização numa determinada área, pode optar por frequentar entre dois a três cursos executivos e completar uma pós-graduação. A conclusão com sucesso de uma pós-graduação num prazo temporal de três anos coloca o aluno em condições privilegiadas de admissão ao MBA, beneficiando de um plano de equivalências. Todos os cursos executivos de todas as áreas do saber podem ser frequentados isoladamente e permitem o acesso a uma pós-graduação. E o sistema de acumulação de créditos garante a flexibilidade de completar o grau de formação que desejar.
Em termos globais e no universo de todos os alunos que frequentam toda a formação executiva, este percurso modular de acumulação de créditos é escolhido por cerca de 15% dos nossos alunos. "Não podemos deixar de realçar que os programas mais procurados continuam a ser os MBA, o Curso Geral de Gestão, o Programa Intensivo de Gestão (até agora denominado Mini MBA) e as pós-graduações sectoriais (Gestão para Juristas, Gestão na Saúde e Gestão Hoteleira) que não são incluídas nestes percursos modulares", finaliza Ana Côrte-Real.


Ano de muitas conquistas A partir deste ano, a Católica Porto Business School tem a acreditação internacional EQUIS, tornando-se na única escola no Norte do país e a terceira a nível nacional a obter este reconhecimento. Esta certificação tem como objectivo elevar o padrão de educação em gestão em todo o mundo, destacando as melhores escolas a nível mundial. A instituição junta-se à restrita lista de apenas 163 instituições no mundo que têm esta acreditação, num universo de 14.000.
A atribuição da certificação reconhece a qualidade distinta em todos os ciclos de ensino da Católica Porto Business School e significa que a escola cumpre os exigentes critérios de qualidade no que respeita ao ensino, à investigação, à internacionalização e à cooperação com o mundo empresarial. Adicionalmente a este reconhecimento, fruto das acreditações, 2016 está a ser um ano de forte actividade da escola, com um desempenho global positivo, não obstante a retracção de investimento das empresas na formação dos seus colaboradores em formato de programas abertos. Além da oferta formativa, a escola apresenta mensalmente um conjunto de seminários e "workshops" sobre temas actuais e relevantes que têm vindo a crescer em termos de adesão.
Este ano, a instituição acolhe a Conferência Internacional da EFMD Executive Development - Learning in Times of Disruption, em Outubro. O encontro destina-se aos profissionais do sector da formação executiva, ou seja, das principais escolas de negócios ou fornecedores alternativos de educação executiva (centros de desenvolvimento de executivos, consultores, academias corporativas), bem como os clientes (empresas).





pub