Formação de executivos Cursos baseados na experiência dos formadores

Cursos baseados na experiência dos formadores

Gestores ou administradores que frequentam os cursos da Rumos estão muito ligados à área dos sistemas de informação.
Cursos baseados na experiência dos formadores
Disponibilizando formação certificada em tecnologias da informação e acreditada por fabricantes mundiais de hardware e software bem como por entidades independentes que advêm das parcerias estabelecidas com "players" internacionais, a Rumos também disponibiliza formação em áreas associadas a gestão e apoio aos serviços e ao negócio, tais como a gestão de projectos, "IT service management", "business analysis", "business intelligence" e "power BI". "Numa área mais especializada, apresentamos duas pós-graduações específicas em Business Process Management e Information Security, programas de estudos de especialização de longa duração, que cobrem uma área de conhecimento abrangente", avança Jorge Lopes, director da Unidade de Formação da Rumos. Na área de gestão de projectos contam com formadores internacionais, na realização das formações Certified Scrum Master e Certified Product Owner. Este ano, decorrerão em Lisboa e Porto, e têm como formador, Peter Stevens, uma figura reconhecida na área do "scrum" e "agile".

Focados na oferta para executivos

Desde a sua génese, a Rumos disponibiliza formação em tecnologias de informação para profissionais técnicos, mas cedo desenvolveu formação na área de gestão de projectos, gestão de serviços de TI, e outros modelos de gestão para executivos, "porque cada vez mais as empresas e as organizações reconhecem a importância destas competências para optimizarem os seus recursos, diminuírem custos e adequarem os seus projectos e serviços ao negócio", sublinha o responsável. Recentemente, a entidade apresentou as pós-graduações apoiadas num conjunto de disciplinas que partilham entre si a visão de que um modelo de gestão centrado nos processos "é conducente à adaptação e à inovação, contribuindo para os factores de competitividade e produtividade das organizações".

Os cursos da Rumos aliam a componente teórica à prática, baseados na experiência dos formadores, adquirida em projectos e nas formações ministradas com audiências variadas, que proporcionam aos formandos um valor que ultrapassa o conteúdo dos cursos. Existe ainda a possibilidade de desenvolver formações privadas, apenas com formandos de uma organização, em que o conteúdo e a prática são ajustados às necessidades. A Rumos apresenta ao mercado diversas metodologias de ensino, flexíveis, cómodas e que se adaptam às necessidades de tempo e localização. Os cursos podem ser ministrados em sala, nos centros, e através das plataformas de "live training" ou "e-learning".

Quem procura a Rumos

Os gestores ou administradores que frequentam os cursos da Rumos estão muito ligados à área dos sistemas de informação e procuram perceber ou ter contacto com metodologias e conhecer boas práticas associadas a temáticas novas como o "scrum" (metodologia ágil), análise de negócio, segurança da informação, gestão dos processos de negócio ou "business intelligence" como ferramenta de base na tomada de decisão.

Cada vez mais os decisores se interessam pelas novas tecnologias para conhecerem os novos paradigmas, plataformas e conceitos e perceberem quais se adequam ao seu negócio e têm mais-valias. O interesse manifesta-se, por exemplo, nas tecnologias que lhes permitem retirar informação para apoio à gestão e tomada de decisão como, por exemplo, CRM e "power BI".

"Como indicador deste interesse está a preocupação dos media dedicados ao negócio e finanças em apresentar suplementos, cadernos ou secções que abordam as tecnologias de informação e casos de estudo de implementação das mesmas em determinadas organizações", defende o responsável.

As empresas procuram, cada vez mais, profissionais especializados em determinadas matérias. A certificação técnica de fabricante reconhece as competências específicas dos indivíduos, existindo uma distinção dos profissionais em comparação com os seus pares não certificados. Por outro lado, as empresas garantem um "know-how" interno e maior eficácia nos serviços que desenvolvem e apresentam aos seus clientes. Neste sentido, estas certificações são uma garantia e um reconhecimento das competências técnicas do profissional.






pub