Formação de executivos Impulso no crescimento da instituição

Impulso no crescimento da instituição

INDEG-ISCTE tem redobrado as suas apostas na formação intraempresa desde 2013, sendo hoje uma referência nacional.
Impulso no crescimento da instituição
A proximidade e a orientação para a prática nas organizações são valências que sempre distinguiram a formação em gestão do ISCTE-IUL. O INDEG-ISCTE tem redobrado as suas apostas na formação intraempresa desde 2013, sendo hoje uma referência nacional nesta vertente. Segundo Paulo Bento, presidente do INDEG-ISCTE, "contribuiu para isto a adopção de uma abordagem inovadora face às demais escolas de negócios portuguesas, centrada nos reais problemas do negócio e na criação de condições para que os participantes desenvolvam soluções concretas".

A aposta na formação "in company" representa um impulso no crescimento da instituição. Os resultados à data têm sido encorajadores, mas ainda é cedo para efectuar um balanço completo de 2016. O mesmo responsável explica que, "a par do crescimento no estrangeiro, os projectos intraempresa têm sido de facto um importantíssimo vector de desenvolvimento do INDEG-ISCTE, justificando em grande medida a evolução que a instituição tem tido desde 2013. O aumento significativo do número de formandos acaba por ser o corolário da percepção que o mercado tem sobre o contributo real das nossas formações para o desenvolvimento estratégico de algumas das principais organizações e universidades corporativas portuguesas."
cotacao A par do crescimento no estrangeiro, os projectos intraempresa têm sido de facto um importantíssimo vector de desenvolvimento do INDEG-ISCTE, justificando em grande medida a evolução que a instituição tem tido desde 2013." Paulo Bento presidente do INDEG-ISCTE
A área de inovação de programa tem vindo a desenvolver o seu trabalho ao longo de 2016, que terá repercussões em 2017. Como é hábito, efectuado também o balanço do sucesso da última oferta formativa (2016/17), só durante o último trimestre serão finalizados os contornos do portefólio a oferecer no ano seguinte. "Ainda assim, poder-se-á sempre dizer que havendo novidades o fundamental do portefólio irá manter-se, remata o presidente do INDEG-ISCTE.



pub