JJW Hotels TI de grupo hoteleiro inglês gerido em Portugal

TI de grupo hoteleiro inglês gerido em Portugal

A JJW Hotels & Resorts uniformizou os processos de negócio, simplificou e reduziu o tempo dos mesmos, montou um novo centro de dados em Portugal que serviu para consolidar e virtualizar a infra-estrutura de TI, com tecnologias e equipamentos de última geração, tendo em mente as necessidades actuais e de crescimento das unidades hoteleiras.
TI de grupo hoteleiro inglês gerido em Portugal

A MBI & Partners and JJW Hotels & Resorts está presente em quatro países – Áustria, França, Inglaterra e Portugal –, conta com um total de 38 unidades hoteleiras, das quais três estão localizadas em Portugal. Com sede em Londres, este grupo hoteleiro deparava-se com algumas questões do ponto de vista operacional e de gestão relacionados com a falta de uniformização dos sistemas de informação. Cada hotel possuía uma infra-estrutura própria com aplicações diferentes, pelo que um dos grandes desafios que o grupo enfrentava era a uniformização de sistemas e serviços ao cliente e o envio de informação fidedigna e de forma imediata à direcção da empresa relativamente às suas diversas unidades hoteleiras.

As Tecnologias de Informação (TI) de todo o grupo são geridas desde Portugal, mais precisamente desde o Hotel Dona Filipa, Quinta do Lago, no Algarve. Paulo Ferreira , director de TI do Grupo JJW Hotels & Resorts (MBI Holding), explica ao Negócios em Rede que a decisão de centralizar em Portugal a gestão das tecnologias do grupo foi tomada em 2015. A capacidade de resposta e as competências técnicas da equipa de TI existente em Portugal foram os principais motivos que estiveram por trás desta resolução. O departamento que Paulo Ferreira gere possui um total de 13 pessoas, das quais, sete estão localizadas em Portugal. De acordo com este responsável, "a nossa missão é entregar serviços de TI ao grupo hoteleiro totalmente alinhado com a visão do nosso líder Mohsen Al Jaber, vice-presidente. Foi imperativo para nós ter uma solução completa e segura, no contexto da nossa transformação das TI".

Um dos recentes projectos de modernização tecnológica que Tiago Reis, supervisor de infra-estrutura de TI, implementou no grupo foi a renovação da infra-estrutura do centro de dados. Os responsáveis de TI e infra-estrutura contam conta que o projecto resultou da necessidade do grupo de reestruturar as fundações dos sistemas de TI e consolidar os sistemas de informação, de forma a poder avançar com a uniformização de aplicações. Até à implementação deste projecto, cada hotel do grupo tinha a sua própria infra-estrutura de TI e "active directory", e-mail e "web servers" dedicados.

Datacenter em Portugal
"Consultámos o mercado e a VisualForma, como nosso parceiro estratégico, desenvolveu em conjunto connosco e com a Hewlett Packard Enterprise e a VMware, uma plataforma para podermos criar essas fundações", partilha Tiago Reis.

A opção acabou por recair em montar um centro de dados de raiz, em Portugal. O caminho passou, naturalmente, pela virtualização da infra-estrutura, o que permitiu melhorias significativas em termos de utilização de computação, memória e espaço em disco.

O processo de implementação do projecto foi de dois meses e esteve dividido em duas fases. A primeira fase consistiu na criação da uma estrutura estável e redundante com infra-estrutura da Hewlett Packard Enterprise que incluiu servidores HPE BladeSystem, armazenamento HPE 3PAR StoreServ e virtualização VMware.

Após os testes, iniciaram a criação dos servidores "core", "active directory", "file server" e Exchange. Migraram as políticas dos antigos servidores para os novos e desactivaram os antigos servidores. "Com isto terminámos a primeira fase", diz Tiago Reis, group IT infrastructure manager, acrescentando que a segunda fase do projecto abrangeu a migração e a instalação dos sistemas existentes nos vários hotéis e escritórios do grupo no ambiente virtual criado. Para esse efeito, estão a reestruturar a infra-estrutura referente a comunicações, redes e segurança, hotel a hotel. "Neste momento, estamos a cerca de 80% de termos tudo no novo ambiente." Ao todo, são mais de 2.000 os colaboradores que utilizam as novas aplicações.

Para Tiago Reis, a implementação correu sem problemas de maior e sem quaisquer quebras nos serviços prestados, sem impacto para os utilizadores. "Adoptámos a estratégia de criação de uma infra-estrutura de raiz e planeámos a migração dos serviços para esta nova infra-estrutura de forma faseada."


O mesmo sublinha que a nova arquitectura suporta todos os serviços de informática do grupo, incluindo "active directory", DNS, "webmail", "websites", "file server", "back office application", "front office application", o que permitiu ter uma disponibilidade dos serviços 24x7, escalabilidade de recursos e uniformização dos sistemas, possibilitando à equipa de gestão do grupo tomar decisões com base em informação completa e abrangente.


"A nossa missão é entregar serviços de TI ao grupo hoteleiro totalmente alinhados com a visão do nosso líder Mohsen Al Jaber, vice-presidente. Foi imperativo para nós ter uma solução completa e segura, no contexto da nossa transformação das TI." Paulo Ferreira, director de TI do Grupo JJW Hotels & Resorts



Nova rede, novos serviços
Do ponto de vista de redes, desenhou-se uma nova arquitectura, uniformizando as tecnologias existentes em todos os hotéis de grupo, criando mecanismos de gestão centralizada para todos os activos de rede, desde o "core", à distribuição e até aos pontos de acesso, com tecnologia Hewlett Packard Enterprise e Aruba.


Em relação à rede "wireless", implementaram também uma solução nova para o grupo. "Usámos como marca preferencial para todo o equipamento de ‘networking’ e wi-fi a Hewlett Packard Enterprise e Aruba. Cada hotel tem uma rede estruturada projectada em conjunto com a HPE Portugal", de acordo com o responsável de Infra-estrutura de TI.

"A nova infra-estrutura de rede possibilitou ao grupo ter a base para as novas experiências e serviços personalizados que oferecemos ao cliente final", explica Tiago Reis. Um exemplo dos novos serviços que a rede passou a proporcionar é a possibilidade de um cliente estar na piscina e através do seu telemóvel aceder a uma aplicação para solicitar uma toalha ou marcar o jantar num dos restaurantes temáticos do hotel.

Em jeito de resumo, o director de TI do grupo, Paulo Ferreira, destaca que "a nova infra-estrutura permitiu uniformizar os processos de negócio e, ao mesmo tempo, fornecer informação relevante e em tempo real à equipa de gestão, bem como proporcionar melhorias na experiência dos utilizadores, tanto colaboradores do grupo como aos nossos clientes".

"A nova infra-estrutura de rede possibilitou ao grupo ter a base para as novas experiências e serviços personalizados que oferecemos ao cliente final". Tiago Reis, supervisor de Infra-estrutura de TI, do Grupo JJW Hotels & Resorts

pub