MBA 2018 MBA Executivo reformulado

MBA Executivo reformulado

Restruturação do MBA Executivo da Católica Porto Business School assenta numa nova proposta para racionalizar o papel das empresas, da gestão e dos gestores na economia.
MBA Executivo reformulado

Este é um projecto de Escola que não se esgota no MBA enquanto programa de formação de executivos, mas que se propõe desenvolver na Universidade uma plataforma inovadora de "investigação–aprendizagem–ensino". Neste sentido, as principais alterações no MBA Executivo estão associadas a: Criação de um Clube de Empresas; avaliação 360 Graus de cada participante, no início e no final, do MBA; nova estrutura curricular assente em três blocos; novo formato de funcionamento; semanas Internacionais; criação de uma equipa tutorial de oito professores; e manutenção do reforço das soft-skills.

 

Ana Côrte-Real, "associate dean" para a formação executiva da Católica Porto Business School, sistematiza uma breve descrição de cada alteração acima apresentada.

 

Criação de um Clube de Empresas

 

A ideia de que as escolas de gestão funcionam como "aceleradores" de conhecimento por via da sua capacidade para sistematizar e estudar práticas e experiências empresariais levaram-nos a idealizar o Clube de Gestores, como uma interface universidade – empresa, uma plataforma de residência de vários projectos que partilham em comum o envolvimento das empresas no processo de formação e desenvolvimento dos gestores, tendo em vista profissionais mais bem preparados para as empresas.

 

O Clube de Empresas é composto por 17 empresas que irão assegurar as visitas de estudos, sessões de contacto com os seus CEOs, participação no Conselho Consultivo do MBA, participação em seminários e fornecimento de casos de estudo que suportarão os projectos de parte dos módulos lectivos. O Clube de Empresas do MBA Executivo é constituído por: Alves Bandeira, Amorim, Attentive.us, Brasmar, Colep, Doctor Gummy, EDP, Kirchhoff, Liminal, MDS Group, Nors, Parfois, Ramirez, Schmitt, Sogrape, Sonae e Yeatman.

 

Avaliação 360 Graus de cada participante, no início e no final, do MBA

 

A realização de um MBA tem, naturalmente, o objectivo de desenvolver as competências técnicas, mas tem, igualmente, o objectivo de desenvolvimento pessoal. De forma a tornar tangível o "outcome" do percurso do MBA Executivo da Católica Porto Business School, passaremos a incluir no início, e no fim, uma avaliação 360º. Esta avaliação pretende desenvolver competências sociais-relacionais. Através deste diagnóstico 360º ("A minha liderança"), cada participante melhora o conhecimento de si próprio/a e acede a uma sessão de "coaching" personalizado.

 

Nova estrutura curricular assente em três blocos

 

O currículo foi pensado no pressuposto de que, sendo as empresas organizações sociais (eficientes para a produção), movem-se num contexto – que muitos referem vagamente como "ecossistema" – que é impactado pelas instituições – formais e informais – que governam a sociedade e pela tecnologia. A sua existência é conceptualizada como um conjunto de contratos que, quando tomados como um todo, definem e delimitam o perímetro da empresa.

 

Esta formulação de empresa condiciona, em muito, a abordagem que propomos para o ensino e a prática da gestão. Para começar, enformam uma visão sobre o nascimento, o crescimento e a morte das empresas. Em nosso ver, sustentam explicações para a diversidade de soluções empresariais – ou seja, de modelos de negócio – que encontramos, na prática, internacionalmente e, quando não muitas vezes, dentro do mesmo país.

 

Os três blocos que constituem o MBA Executivo são: Starting a Business; Nurture and Grow; Master and Sustain.

 

Starting a Business: O empreendedorismo pode ser encarado como uma procura de alternativas – ou modelos de negócio – para satisfazer uma procura latente. Conceptualmente, de um ponto de vista estritamente económico, é um processo tentativa-erro de alcançar soluções mais eficientes, isto é, que nos aproximam da fronteira de possibilidades de produção, ou provocam mesmo a sua expansão. Para um empreendedor nestas circunstâncias, as ferramentas essenciais da gestão consistem em métricas de eficiência, de criação e repartição de valor. De forma simplista, a linguagem dos negócios.

 

Nurture and Grow: O aperfeiçoamento do modelo de negócio é um passo natural quando a proposta de valor ultrapassa as fronteiras da ideia, resiste ao teste de mercado e se torna evidente a necessidade enfrentar a complexidade da organização. Tal passa por compreender as interacções nos vários mercados em que a empresa atua e uma melhor compreensão do seu "eu" interior, construindo um sistema de recolha e tratamento de informação consistente com a sua proposta de valor – i.e., a ética dos negócios, se esta for entendida como uma reflexão profunda sobre a criação e a repartição do valor, para o qual a empresa existe.

 

Master and Sustain: Quando alcançada a escala eficiente de produção e uma adequada distribuição de riscos, a atitude da empresa passa para a garantia de continuidade de negócio, numa permanente atenção aos riscos estratégicos, que acarretam a necessidade da empresa se reajustar e – em períodos de maior turbulência – se reinventar para responder a um novo paradigma. Tem-se por objectivo deste módulo pensar para além da empresa, do espaço e do tempo mais próximos. É o desafio da sustentabilidade da empresa perante a alteração (ou ameaça de alteração) do contexto. Nele deveríamos ser capazes de ensaiar discussões emergentes, numa lógica de ensaio e experimentação.

 

Novo formato de funcionamento

 

A motivação da alteração do funcionamento teve como base a motivação de permitir aos seus participantes uma melhor compatibilização da sua vida profissional com a vida pessoal e uma maior imersão nos processos de aprendizagem.

 

Neste sentido, o funcionamento do MBA Executivo passará a decorrer de forma intensiva uma vez por mês (quartas, quintas, sextas-feiras todo o dia, e sábados de manhã), o que face ao modelo actual que funciona todas as semanas, sextas-feiras todo o dia, e sábado de manhã, implica menos um dia útil por mês, e ocupa apenas um sábado e não os quatro sábados por mês. Desta forma, no período de aulas os alunos imergem na Escola, e depois poderão gerir melhor o tempo de estudo e preparação das aulas nos fins-de-semana sem aulas. Durante as três semanas sem aulas os alunos, divididos por grupos de trabalho, beneficiarão de acompanhamento tutorial por parte da equipa de professores.

 

A duração do MBA executivo será de dois anos.

 

Semanas Internacionais

 

Cumprindo o objectivo de exposição internacional dos alunos do MBA o novo MBA Executivo manterá a sua semana de encerramento na ESADE, parceira da Católica Porto Business School há muitos anos. A semana de Barcelona dá atenção à realidade global de uma empresa. Trata-se aqui de proporcionar aos alunos uma experiência interactiva que integra os conceitos mais relevantes da Gestão Estratégica, num jogo de simulação, acompanhado pelo corpo de professores da ESADE, que ajudara´ os alunos a reflectir estrategicamente sobre as várias opções empresariais.

 

A outra semana de imersão internacional será efectuada em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Luso Alemã que organizará um "road-show" de visitas a empresas, em diferentes locais e de diferentes sectores, de forma que os alunos percebam as diferentes realidades da Alemanha.

 

Criação de uma equipa tutorial de oito professores

 

Numa perspectiva de que o MBA é um programa generalista que cobre as diferentes áreas da gestão, o novo MBA Executivo, para além do seu director de Programa Científico, terá uma equipa de professores de Gestão de Operações, da área da Estratégia e de Inovação, de Finanças, Capital Humano e Marketing. Esta equipa, além de ser responsável pela coordenação de conteúdos em cada área de conhecimento, será a que trabalhará com o Clube de Empresas de forma a definir, conjuntamente, os casos de estudo a aplicar nos diferentes módulos. Esta equipa será também quem irá acompanhar de forma tutorial os alunos ao longo do curso.

 

Manutenção do reforço das "soft-skills"

 

A diferenciação de um gestor passa, cada vez mais, por desenvolver a sua sensibilidade em temas complementares à dimensão mais técnica – as chamadas "soft skills" – e também por desenvolver um olhar crítico sobre o seu percurso e sonhos pessoais e profissionais.

 

Neste sentido, o MBA reformulado irá manter a intervenção da Dynargie no âmbito do soft-skills Portefólio, ainda que assente numa nova metodologia.

 

Transversal à frequência deste programa, teremos vários workshops conduzidos pelo Strategic Leadership Hub, oferecidos numa lógica opcional e que abordarão temas como: linkedin, elaboração de CVs, preparação para entrevistas, entre outros.

 

No âmbito das "soft-skills" são incluídas actividades de "team building" assentes na vela, em parceria com a BBDouro, em padel, em parceria com a Quinta de Monserrate e Expressão Dramática, que será conduzida pelo Crassh Group.