Microsoft Desporto: Rally de Portugal rola sobre Microsoft Azure

Desporto: Rally de Portugal rola sobre Microsoft Azure

O "site" oficial é uma plataforma central de apoio ao Rally de Portugal. Nesta edição, a organização tira partido dos benefícios da "cloud" para ser tão rápida a dar serviço quanto os pilotos na estrada.
Desporto: Rally de Portugal rola sobre Microsoft Azure
Bruno simão

O Campeonato do Mundo de Rallys está de volta ao Norte, mais de uma década depois de ter saído da região. O regresso faz aumentar a expectativa em relação ao evento, para todas as partes envolvidas, desde pilotos a espectadores, passando pela organização.


A prova é da responsabilidade do Automóvel Clube de Portugal, que espera muito público nas 16 classificativas, mas que também aguarda uma afluência acima do normal ao site do evento, já a partir desta quinta-feira e até ao próximo domingo, dia em que termina a prova.


A plataforma online do Rally de Portugal foi desenhada a pensar em três públicos distintos, como explica Damien Santos, responsável pela gestão das Tecnologias de Informação no ACP: imprensa, pilotos/construtores e público. É lá que se publica a informação consultada antes e durante a prova, como os detalhes das classificativas, ou os tempos e resultados dos pilotos assim que são apurados. Garantir disponibilidade 100% do tempo é, por isso, crítico.


Depois de uma experiência negativa em 2011, que resultou em sérias dificuldades para manter o "site" sempre disponível, face ao aumento drástico do número de acessos no fim-de-semana da prova, a estratégia foi revista e o ACP começou à procura de alternativas. Queria uma solução que garantisse capacidade para receber um grande volume de tráfego nos dias do Rally, sem representar um custo muito acima das necessidades no resto do ano. Escolheu Microsoft Azure, numa transição que começou no final de 2013 mas que só em 2015 vai tirar partido de todo o potencial do ambiente mais flexível da nuvem.


Este ano o número de servidores de suporte ao "site" foi duplicado - para conteúdos e bases de dados - de modo a garantir uma lógica de "allways on". "Vamos ter os servidores a funcionar com uma lógica de balanceamento de carga, capaz de garantir que temos mais do que um servidor a responder às mesmas necessidades", explica Damien Santos. O responsável admite que com a migração para a "cloud" o ACP ganhou uma solução mais simples de configurar e de gerir, e que é a mais rápida a reagir a falhas ou problemas, entre as que testaram.


Optar por uma solução que permite "esticar" capacidade quando é preciso e voltar a "encolhê-la" o resto do tempo também permitiu poupanças significativas que chegam aos 75%, fora do fim-de-semana do Rally.


Na mesma infra-estrutura migrada para a "cloud" estão os "sites" das restantes provas desportivas organizadas pelo Clube e a edição online da revista dirigida aos sócios, uma opção que permitiu adiar, ou mesmo eliminar, o investimento num terceiro "data center".

 

 

___________________________________________

 

Rally de Portugal em números


É o evento desportivo que gera mais retorno económico ao país desde o Euro 2004. Nos últimos anos o Rally de Portugal tem levado ao Algarve e Alentejo muitos milhares de espectadores para seguirem a prova portuguesa, que depois de alguns anos de interregno voltou ao calendário do campeonato do mundo da modalidade. Em 2015 regressa ao Norte de onde tinha saído por questões relacionadas com a segurança, que ganhou um enfoque ainda mais especial na prova deste ano. Vai ter mais pilotos, mais público e uma maior procura de informação online, acredita a organização que nos últimos anos já tem visto os números subir. "Com a proliferação dos smartphones e dos planos de dados é de esperar que tenhamos muito mais pessoas a consultar os tempos no 'site' e a acompanhar o nosso 'feed' do Twitter e do Facebook, à procura de informação em tempo real das provas", admite Damien Santos.


Em 2014 acederam ao "site" do Rally de Portugal, diariamente durante o fim-de-semana da prova, 50 mil pessoas, números que traduzem uma concentração de 99% dos acessos ao "site" nos dias do evento.

 

 

___________________________________________

 

Bilhete de Identidade do ACP


O Automóvel Clube de Portugal nasceu em 1903 e teve como primeiro presidente o Rei D. Carlos. Hoje conta com 400 colaboradores e mais de 250 mil sócios.


Ao longo dos anos diversificou a oferta e hoje vai muito além de um clube com serviços de promoção do automóvel e protecção do automobilista.


Oferece um portfólio alargado de serviços, que cobrem várias áreas e mantém o foco na organização de eventos desportivos, como o Rally de Portugal, que é o maior. No entanto, o ACP associa ainda o nome a outros eventos, como a Baja Portalegre ou o 24 Horas TT.