Reabilitação Urbana 2017 Reabilitação urbana marcada por forte impulso

Reabilitação urbana marcada por forte impulso

Num sector de enorme crescimento, mesmo em tempos de recessão económica, a JLL tem uma importante palavra a dizer através da disponibilização de uma gama completa de serviços ligados ao desenvolvimento imobiliário.
Reabilitação urbana marcada por forte impulso

"O mercado de reabilitação urbana teve um forte impulso nos últimos anos" e mesmo durante o abrandamento da economia "foi um sector com enorme crescimento, especialmente a partir de 2013". A certeza foi deixada por Fernando Vasco Costa, "head of development solutions" da JLL Portugal, que explica que esta situação se deve à conjugação de diversos factores "entre os quais a Nova Lei das Rendas (NRAU); o forte crescimento do turismo; o programa de vistos ‘gold’; e os incentivos à reabilitação urbana, nomeadamente o IVA a 6%".

 

Fernando Vasco Costa sublinha que a grande maioria das operações de reabilitação urbana se centra "ainda nas zonas ‘prime’ dos centros de Lisboa e Porto", embora em Lisboa se sinta "já disponibilidade dos investidores para olhar para áreas que anteriormente estariam fora do mapa de investimento, como Alcântara, Campo de Ourique, Campolide, Ajuda ou o eixo Xabregas-Marvila". As principais razões desta mudança "são a falta de oferta nas zonas mais procuradas e onde o mercado ‘arrancou’ e também o alargamento da base de procura, com a dinâmica crescente dos portugueses, que voltam a ter capacidade, apetite e meios para comprar casa ou investir em imobiliário".

 

Na opinião do responsável da JLL, "há um excelente trabalho já feito e em curso, resultado de equipas experientes e multidisciplinares, com intervenções que combinam uma boa construção, preservação do património e soluções contemporâneas muito interessantes". Ainda assim, considera que "muitas zonas das duas cidades estão ainda degradadas e a necessitar de investimento, público e privado".

 

Com uma importante palavra a dizer no âmbito da reabilitação urbana, a JLL tem vindo a desenvolver vários projectos neste campo através do seu departamento de Development Solutions, que disponibiliza uma gama completa de serviços ligados ao desenvolvimento imobiliário, incluindo a assessoria e consultoria estratégica na venda de edifícios e terrenos para promoção/reabilitação.

 

Explica Fernando Vasco Costa que, "dada a vitalidade do mercado de reabilitação nos últimos anos", este segmento tem "proporcionado maior volume de actividade, com especial concentração no sector residencial".

 

Actualmente, a JLL está a trabalhar em projectos e oportunidades de reabilitação vários como o Bonjardim City Block (que ocupa um quarteirão no coração do Porto, junto ao mercado do Bolhão), o Palácio Duque de Lafões/Grilo, o edifício Duque de Loulé 79 ou ainda o Palácio do Patriarcado.

 

Já em termos de assessoria a transacções de venda/aquisição de projectos para posterior renovação, o destaque vai para o edifício da Rua Vítor Cordon, 19, o da Rua Artilharia Um, 33, ou o da Av. Duque de Loulé, 79. Contas feitas, em 2016, a JLL fechou negócios no valor de 50 milhões de euros, "incluindo a transacção para posterior renovação do edifício-sede do Diário de Notícias (Lisboa) e do edifício CTT nos Aliados (Porto)".




pub