Aposta na alta do dólar dá frutos no Jogo da Bolsa

Na primeira semana do Jogo da Bolsa ainda se fazem sentir os efeitos das eleições norte-americanas que deram a vitória ao candidato republicano, Donald Trump.
Aposta na alta do dólar dá frutos no Jogo da Bolsa
Negócios 17 de Novembro de 2016 às 09:56
O dólar tem vindo a escalar face ao euro desde o dia 4 de Novembro. O resultado das eleições que colocaram Donald Trump na Casa Branca deram um impulso à dinâmica do mercado cambial. O dólar atingiu esta quarta-feira máximos desde Fevereiro contra as principais divisas mundiais, o que levou o euro a recuar para mínimos do ano abaixo de 1,07 dólares.

Ricardo Rodrigues, de 29 anos, foi o jogador com melhor desempenho ao fim dos dois primeiros dias do jogo. O bancário do Porto subiu da 37ª posição registada no primeiro dia ao apostar na valorização do dólar face ao euro, alcançando ganhos de 71,5%.

Da 144ª posição para o segundo lugar, Luís Mira, estudante no mestrado de Gestão, teve ganhos de 47,5%, após ter apostado na valorização da moeda norte-americana. Luís também aproveitou os preços baixos do crude para apostar no mercado petrolífero.

"Eu tenho um negócio em IBEX e outro numa commodity, mas os ganhos de ontem foram em euro-dólar, e portanto a apostar na valorização do dólar face ao euro" conta Ricardo. A aposta deveu-se às tendências de mercado dos últimos dias provocadas pelas eleições presidenciais nos Estados Unidos, refere. No final de terça-feira, porém, o jogador inverteu a posição, acreditando que o movimento no curto prazo "pudesse estar um pouco esgotado".

Já Luís avançou com investimentos no dólar como aposta inicial: "Foi só para me relembrar de como funcionava a plataforma e foi mesmo simbólico", confessa. O participante tem como estratégia "arriscar o máximo possível". O jogador não pretende expor-se a demasiado risco, ciente de que o seu percurso tanto pode estar a correr bem como pode acabar por colapsar.

No decorrer do jogo, Ricardo pretende uma valorização "interessante" nos primeiros dias, ponderado ficar depois parado. "Depende também dos resultados dos outros concorrentes. Tenho que ir acompanhando as classificações", afirma. A sua estratégia irá focar-se no par euro-dólar, dado ser a área que, confessa, "permite uma alavancagem maior". Grande parte dos jogadores aposta no mercado cambial através de CFD, títulos que permitem ganhos/perdas bem superiores à variação do activo.

Ricardo não tem participado todos os anos no Jogo da Bolsa, mas recorda que venceu o prémio de grupos em 2007 ou 2008. No mundo real, o jogador admite investir de vez em quando a título pessoal; já que a nível profissional os investimentos fazem parte da sua área de trabalho.

Luís também não é novato no Jogo da Bolsa, pelo que também participou na edição do ano passado. O jogador admite ainda não saber qual o próximo passo no jogo, mas garante que tem acompanhado as notícias.


Jogo da bolsa

Até 9 de Dezembro

As classificações do Jogo da Bolsa são actualizadas diariamente. Em primeiro lugar, um "top" é publicado no Negócios e às 14 horas a listagem total é publicada no Jornal de Negócios Online (www.negocios.pt). Para o efeito, todos os dias é retirada uma classificação provisória da classificação geral, a classificação universitária e da classificação Universo ISCTE Business School. Depois, todas as terças-feiras, é divulgado o vencedor semanal. Na primeira semana, o vencedor da classificação é quem ficar à frente na classificação geral. Nas semanas seguintes, o vencedor da semana pode não corresponder ao líder do jogo. Saiba quais são os prémios desta edição do Jogo da Bolsa em http://jogodabolsa.negocios.xl.pt/index.html.










A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar