Barreiras acústicas de borracha mais eficazes

O granulado de borracha permite obter painéis de betão com elevados valores de absorção sonora, mas ainda é, economicamente, menos competitivo do que os materiais concorrentes.
Barreiras acústicas de borracha mais eficazes
A Farcimar produz cerca de 200 m2/dia de barreiras acústicas
Filipe S. Fernandes 16 de janeiro de 2018 às 10:13
Em 2016 numa estrada em Rennes (França) foram instaladas barreiras acústicas em granulado de borracha pela Farcimar, empresa portuguesa criada em 1989 em Arouca e que se dedica ao fabrico de peças não standard. Foi uma das primeiras encomendas deste tipo de produto, que se começou a produzir e a comercializar em 2016 e um dos destinos foi o principal mercado de exportações da empresa que é a França.

A empresa produz cerca de 200m2/dia de barreiras acústicas com vários tipos de materiais como os de betão-poroso, betão com argila expandida, betão-cortiça e betão-madeira. Mas este novo produto de betão com granulado de borracha tem virtualidades. "O granulado de borracha permite obter painéis com elevados valores de absorção sonora, da ordem de grandeza dos obtidos com betão madeira, mas que não representa uma importação" afirma Bruno Teixeira, director técnico da Farcimar. No entanto, acrescenta que "infelizmente face à competitividade de outros materiais concorrentes utilizados na produção das barreiras acústicas, o granulado de borracha não se apresente como economicamente competitivo, sendo por vezes uma exigência do próprio cliente".

Novas composições

Desde 2009 que a Farcimar tem desenvolvido actividades de I&D em barreiras acústicas e tem apostado na investigação e desenvolvimento de novos materiais, para substituir os agregados comuns. "O projecto de barreiras acústicas em betão borracha surge nesse enquadramento e alia ainda a sustentabilidade ambiental como uma das suas particularidades, ao seleccionar um agregado reciclado, a borracha, com o objectivo de por um lado, reduzir o descarte inadequado de pneus, e por outro, tirar partido do benefício da sua utilização" explicou Bruno Teixeira, engenheiro formado pela Universidade Fernando Pessoa do Porto.

O desenvolvimento de painéis com granulado de borracha implicou a necessidade de estudar novas composições de betão e, como afirmou Bruno Teixeira, exigiu "ainda à definição de geometrias para os painéis, em termos de espessura e geometria das nervuras, capazes de lhes conferir elevados desempenhos acústicos".

A Farcimar facturou em 2017 cerca de 5,6 milhões de euros e conta com 58 colaboradores e tem uma área fabril de aproximadamente 40.000m2 (10.000m2 de área coberta).



Mais borracha nos pavimentos

O objectivo é compreender se a composição de misturas betuminosas com borracha resistem melhor à progressão de fendilhamento.

Luís Silva doutorou-se em Engenharia Civil pela Universidade de Aveiro e na sua tese concluiu que as misturas betuminosas com alta percentagem de borracha adicionada por via seca apresentam um melhor desempenho estrutural que as misturas betuminosas sem borracha, e podem ser utilizadas na reabilitação de pavimentos. Já o seu mestrado, também na Universidade de Aveiro tinha tido por tema a análise dos pavimentos aeroportuários.


A Universidade de Aveiro e o Instituto Superior Técnico têm apoiado a investigação de Luís Silva.


Esta ideia surgiu porque, como considera Luís Silva, "no contexto actual, perante a necessidade crescente de reforço dos pavimentos rodoviários existentes, é necessário recorrer a misturas betuminosas que apresentem cada vez melhor performance estrutural". Neste aspecto, "a borracha obtida da trituração dos mesmos, permite melhorar o comportamento das misturas betuminosas. Desta forma ganha-se na performance das misturas betuminosas e ainda se contribui para a redução da pegada ambiental".

Validar ensaios

Nos trabalhos prosseguidos depois do seu doutoramento já se verificou que as misturas betuminosas com alta percentagem de borracha adicionada por via seca apresentam um melhor desempenho estrutural que as misturas betuminosas sem borracha, com um efeito pronunciado na resistência à progressão de fendilhamento na própria mistura. "A agora é necessário validar os ensaios que permitirão atestar a aplicabilidade de misturas betuminosas, com variadas quantidades de borracha, em obras de pavimentação rodoviária, sendo o objectivo final contribuir para uma maior utilização de granulado de borracha" refere Luís Silva.

Estes ensaios consistem em duas montagens para a verificação da resistência à fadiga e à deformação permanente de misturas betuminosas, em situação de fragilidade induzida, que incorporem borracha proveniente da reciclagem de pneus. O objectivo é compreender se a composição de misturas betuminosas com borracha resistem melhor à progressão de fendilhamento em comparação com misturas betuminosas convencionais sem borracha.

Os seus principais apoios, em termos de disponibilização de instalações e equipamento, têm sido a Universidade de Aveiro e o Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa.

Agenda do Prémio Inov.Ação Valorpneu

30 Jan 2018
 III Workshop para candidatos

31 de Janeiro de 2018
 Terminam os registos de candidatura

20 de Abril de 2018
 Entrega das candidaturas

Junho de 2018
 atribuição dos prémios