Blocotelha: Aeroporto de Madagáscar é o último desafio

O aumento das exportações da Blocotelha ascendeu a 89%. A empresa tem uma actividade multifacetada, desde a engenharia, passando pela conceção, fabrico e montagens.
Blocotelha: Aeroporto de Madagáscar é o último desafio
A Blocotelha faz parte do grupo empresarial Mekkin.
Inês Lourenço
Negócios 21 de dezembro de 2017 às 16:21
Blocotelha Menção Honrosa Exportação + Emprego

Uma das obras que a Blocotelha tem em mãos está a decorrer a mais de 8 mil quilómetros de distância, em Madagáscar, a maior ilha do continente africano, onde está nvolvida na construção de um aeroporto.

A construtora metálica, com sede na vila de Porto de Mós, distrito de Leiria, garante que está "em condições de fazer acontecer obra em praticamente todos os países do mundo". Os números confirmam isso mesmo: o ano passado o aumento das exportações ascendeu a 89%.

Ainda de acordo dom os dados facultados pela empresa, o volume de negócios cresceu 22%, em 2016 face ao ano anterior, para 45 milhões de euros.


89%
Exportações
O ano passado o aumento das exportações da Blocotelha ascendeu a 89%

22%
Vendas
O volume de negócios cresceu para 45 milhões de euros em 2016, face a 2015.

30
Anos
A Blocotelha iniciou a sua actividade exportadora há 30 anos. Espanha foi o primeiro destino.


A Blocotelha nasceu em 1982 com um sistema inovador e revolucionário em Portugal: o sistema autoportante. Volvidos 35 anos, "assentes no ADN da inovação que sempre nos caracterizou e em consequência do crescimento suportado por fortes investimentos, a Blocotelha rapidamente se transformou numa construtora metálica de referência". Razões que levaram o júri dos Prémios Exportação e Internacionalização, uma parceria do Jornal de Negócios e do Novo Banco, a atribuir uma menção honrosa na categoria Exportação e Emprego, da edição de 2017.

Duzentas obras

A Blocotelha começou a aventura nas exportações há 30 anos e o primeiro destino foi a vizinha Espanha - hoje a empresa é uma empresa aberta ao mundo, o foco é os mercados Europeus e o norte de África. Mas não só. A empresa revela que está concentrada em mercados directos há mais de 15 anos tais como Marrocos, Argélia França - onde acabaram de construir o terminal sul do aeroporto de Orly - Alemanha e Reino Unido. Nos últimos anos concluiriam "desafios em obras" em países como a Venezuela, Peru, Colômbia, Brasil, Gabão Ghana, Moçambique, Angola, entre outros.

Actualmente as exportações representam cerca de 65% do volume de negócios da empresa. E Portugal é um país que a empresa mão descura. "Diariamente, procuramos novos desafios no mercado interno.

A Blocotelha é sobejamente reconhecida no nosso país, pelas obras de referencia que temos concluído, como são exemplos recentes a Embraer, a ampliação do Aeroporto de Lisboa, Parkagar, Estádio do Marítimo, Sakthi, entre tantas outras".

A Blocotelha - que faz parte do grupo empresarial Meneses, agora rebaptizado como Mekkin -tem uma actividade multifacetada, desde a engenharia, passando pela concepção, fabrico e montagens e têm construído mais de 200 obras por ano, com uma capacidade instalada 20000 toneladas em metalomecânica e 10000 toneladas em diversos perfis metálicos de revestimento e cobertura.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub