Fernando Marques Jorge: "Apostamos na valorização da floresta e no turismo"

Fernando Marques Jorge preside à Câmara de Oleiros desde 2013. Licenciado em Medicina, trabalhou nos Hospitais Civis de Lisboa, Abrantes e Castelo Branco e foi sócio-fundador de mais de 30 empresas.
Fernando Marques Jorge: "Apostamos na valorização da floresta e no turismo"
Filipe S. Fernandes 25 de maio de 2017 às 11:42
Fernando Marques Jorge aponta dois projectos que a câmara tem em curso, um de natureza florestal, e outro para sediar em Oleiros uma unidade de duplo diagnóstico, área social/saúde para deficientes com segurança mental, como dois exemplos para tornar o concelho mais atractivo.

Como está a preparar o desenvolvimento futuro do concelho?
A centralidade de Oleiros em Portugal, as belezas naturais do concelho, a gastronomia local com pratos e vinhos únicos, situando-se na maior mancha de pinho bravo da Europa, obrigam a que o desenvolvimento do concelho aposte na valorização da floresta e no turismo natureza. Daí termos um projecto em parceria com a Universidade de Coimbra e a Câmara Municipal da Sertã, com uma candidatura apresentada ao Governo e à CCDR-Centro que pode não só trazer uma forte mais-valia aos produtos florestais como valorizar os terrenos desta região. Plantando em cada local as árvores e os arbustos mais rentáveis para as características do solo e ao mesmo tempo acrescentar valor aos produtos existentes através da certificação dos mesmos.

Como o desenvolvimento necessita de pessoas e toda esta região do centro e interior de Portugal está bastante desertificada e com muito baixa natalidade, apostamos em sediarmos em Oleiros uma unidade de duplo diagnóstico, isto é uma unidade da área social/saúde para deficientes com doença mental. Esta unidade seria estruturante pois atrairia jovens para aí trabalharem e não corria o risco de ser deslocada para o Magrebe ou Leste Europeu. Assinámos um protocolo com uma entidade especializada nesta área, temos terreno e temos projectos de arquitectura e de especialidades aprovados, temos uma carta, dito de conforto, do Ministério da Saúde que enaltece a ideia e o projecto.

Este é um projecto pioneiro e que além de ser importante para Oleiros vinha resolver o problema de muitas pessoas em Portugal. Agora precisamos da boa vontade do Governo, sobretudo do Ministério da Saúde.

Dei dois exemplos do muito que atravessa a nossa vontade não só para Oleiros ser mais atractivo como para Portugal ser um país mais sólido e mais solidário.

Qual é a importância e o que espera do Congresso Empresarial da Beira Baixa?
Um congresso, seja de que tipo for, é sempre um fórum de ensinamento e aprendizagem. Quando feito na Beira Baixa e debatendo temas tão actuais e importantes para a economia local é duma importância significativa para toda a região e direi mesmo para o país. Neste congresso acredito que apareçam ideias e sugestões que possam dinamizar certa economia local, dados e propostas que mostrem a vantagem de investir na Beira Baixa e também sensibilizar o Governo Central para dificuldades que nos consomem.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

devia explicar porque nos últimos 4 anos perdeu perto de 500 pessoas empresas não há

Anónimo Há 3 dias

E uma estrada digna desse nome para Castelo Branco????? E nivelar as ruas do Estreito? E alguma ideia para os jovens, todos, mesmo os apartidários?

pub
pub
pub