Filkemp: O fio que requer qualidade na energia

Investiu cerca de 650 mil euros em eficiência energética e ambiental para ter mais qualidade da energia uma vez que processos de produção são de longa duração, superiores as 24 horas.
Filkemp: O fio que requer qualidade na energia
David Martins
Filipe S. Fernandes 28 de dezembro de 2017 às 16:21
Menções Honrosas - "Qualidade de Energia" Filkemp - Indústria de Filamentos

A Filkemp é uma empresa ligada à indústria química, e é bastante exigente na qualidade de energia eléctrica para a produção do seu portefólio de fios, que contém processos de fabrico que podem atingir as 16 horas. Investiu cerca de 650 mil euros em eficiência energética e ambiental. As poupanças dependem dos processos mas oscilam entre os 15 e 18%. Mas o fundamental para a produção é a qualidade da energia uma vez que processos de produção são de longa duração, superiores as 24 horas.

Instalou se uma Unit Power Supply - UPS Dinâmica para reduzir ou até anular todas as cavas ou picos de energia, que interferem nas linhas de produção, provocando grandes quantidades de desperdícios. Com os resultados positivos da primeira implementação, foi decidido aumentar a potência instalada na UPS Dinâmica, passando de 250 para 625 KVA.

Diariamente são utilizados no processo produtivo, cerca de 25 metros cúbicos de água à temperatura de 90°C, em que eram utilizadas caldeiras a gás. Com a substituição do compressor por um equipamento novo que reaproveite o calor produzido para o pré-aquecimento das águas quentes, com uma redução do consumo de gás em 30%.

Panóplia de alterações

Houve a implementação de variadores electrónicos de velocidade nos equipamentos de ventilação e exaustão. Foram associados a estes equipamentos medidores de pressão dentro das tubagens. Os ventiladores estão associados a sensores de temperatura nas naves, podendo assim reduzir ou aumentar as velocidades de trabalho com a temperatura do ambiente.

Fez a troca da iluminação da fábrica de T8 para T5 que se revelou mais eficiente em 35% e com a vida das lâmpadas a passar das 11 mil para as 21 mil horas.

Com vista à redução de temperatura dentro das naves foram implementas clarabóias de desenfumagem com comando manual, de modo a poderem ser usadas o escape de ar quente e o respectivo arrefecimento das naves quando tal se justifique. Esta implementação também permite que os sistemas de ventilação trabalhem menos horas e a mais baixo regime.

Nas coberturas e implementadas várias telhas translúcidas de modo a termos uma melhor qualidade de iluminação e que também contribui para as poupanças atrás designadas. Com a implementação do sistema de controlo energético, passaram a controlar os consumos e a verificar/controlar toda e qualquer anomalia/avaria nos respectivos equipamentos associados.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub