Grestel: Uma nova fábrica para ter mais mundo

O investimento ultrapassou os 7 milhões de euros, com uma aposta na inovação tecnológica ao nível dos equipamentos instalados e nas medidas de eficiência energética pensadas ainda em fase de projecto.
Grestel: Uma nova fábrica para ter mais mundo
Na estrutura e no processo fabril foram tidas em conta medidas de reaproveitamento de energias.
David Martins
Filipe S. Fernandes 28 de dezembro de 2017 às 16:42
Categoria Indústria: (Consumo anual < 1,5 GWh) Vencedor Absoluto Grestel

A Grestel - Produtos Cerâmicos tem sede na Zona Industrial de Vagos, onde detém 3 unidades produtivas, produz loiça em grés, de forno, mesa e cozinha com clientes em todo o mundo. Tem ao seu serviço cerca de 580 colaboradores, e gerou um volume de vendas em 2017 que vai ultrapassar os 19 milhões de euros.

Esta nova unidade, Grestel III, nasceu em 2016 para dar resposta às grandes necessidades sentidas do aumento da capacidade de produção geradas pela forte procura dos produtos nos mercados externos. O investimento ultrapassou os 7 milhões de euros, com uma aposta na inovação tecnológica ao nível dos equipamentos instalados e nas medidas de eficiência energética pensadas ainda em fase de projecto.

Em toda a estrutura física e processo fabril estão consideradas medidas de reaproveitamento de energias. São exemplo disso a utilização primária das energias renováveis, como a ventilação e a iluminação natural que optimiza o conforto térmico da unidade industrial, o reaproveitamento do calor do forno túnel para o pré-forno, o que diminui significativamente o consumo de gás natural e electricidade, e ainda a reciclagem de 100% da água do processo produtivo.

Poupanças de 30%

A estrutura fabril foi concebida com vista à salvaguarda da eficiência energética na função ambiental (luminosidade e conforto térmico). A cobertura está virada a norte para obter claridade sem desconforto térmico e 84% da sua superfície é feita com painel tipo sandwich PIR de 4 cm sendo os restantes 16% através de telhas translúcidas de policarbonato com igual espessura. Toda a iluminação é em luminárias LED, representando para a empresa uma poupança de 30% no consumo de energia em relação às soluções convencionais.

As áreas envidraçadas, em caixilharia de corte térmico e perfil inclinado, permitem boa iluminação natural sem entrada do sol no interior da fábrica depois das 10 horas no verão, e até cerca das 12 horas no inverno. Todos os equipamentos dispõem de motores com variadores de frequência. A rede de ar comprimido é em anel para aumentar a eficiência da pressão. O forno de 50 metros de comprimento e usando como energia base o gás natural, é dotado de variadores de velocidade nos motores de alto rendimento). Tem instalados painéis solares para AQS para aquecimento de águas sanitárias

Neste momento a poupança de energia é superior a 30%, e prevê-se um aumento significativo com a optimização do processo que poderá atingir os 40%, pois só iniciou a sua laboração no primeiro trimestre de 2017.