Turismo: Visitantes dos EUA estão a crescer, Brexit preocupa

O turismo tem crescimento nos últimos três anos. Angola e Brasil estão, este ano, em queda. Mas há mercados a emergir.
Turismo: Visitantes dos EUA estão a crescer, Brexit preocupa
Reuters
Alexandra Machado 08 de Novembro de 2016 às 15:01
"Nós vamos buscar clientes onde eles existirem." A garantia dada por Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo Português, não deixa margem para dúvidas. Mesmo se alguns mercados caírem, outros surgirão.

Angola e Brasil foram, nos tempos mais recentes, um problema, que se sentiu este ano. Mas em compensação começam a surgir mais visitantes dos Estados Unidos da América, ao qual não será alheia, segundo os empresários do sector, a aposta da TAP nesse país, com mais ligações aéreas. Este mercado permitirá, assim, compensar as quedas de Angola e Brasil.

Há ainda outros países que têm margem de progressão. É o caso da Alemanha que, ainda assim, registou uma subida, em 2015, superior a 10% no número de dormidas de alemães em Portugal. No entanto, "estamos muito atentos e a apontar baterias para lá". É que, concretiza Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo Português, dos alemães que viajam apenas 1% vem a Portugal. "É muito pouco." E quando cá vêm "gostam muito". Por isso, este responsável não tem dúvidas: "Temos de atingir mais turistas alemães para, no mínimo, duplicar."

Mas há no horizonte do turismo preocupações. "O Brexit preocupa-nos", salienta Francisco Calheiros, acrescentando que é uma incógnita e sobretudo para o Algarve pode ser determinante. Mas para já, e como os ingleses reservam com antecedência, ainda não há sinais negativos para 2016 e 2017. Mas o futuro é difícil de prever.

Recorde atrás de recorde

O recorde ao nível do turismo de 2015 foi ultrapassado em 2016 e Francisco Calheiros acredita que, pelas reservas que já existem, 2017 poderá ser, de novo, um ano recorde. Há já marcações para o próximo ano de congressos e apresentações de automóveis. "Há muita coisa a acontecer", garante, lembrando, por exemplo, a Web Summit.

E em Setembro estarão 18 mil pessoas no congresso europeu sobre a diabetes. São apenas dois exemplos de como Portugal tem conseguido apanhar turistas noutras épocas que não apenas no Verão. Os responsáveis presentes no "think tank" sobre turismo, organizado pelo Negócios e Banco Popular, acreditam que "Portugal tem todas as condições naturais e, além disso, a segurança. Temos o tempo, a gastronomia, a simpatia e os turistas sentem-se cá bem. Não é difícil vender Portugal." Mas, acrescentam, "não é tudo um mar de rosas".





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub