Se não consegue visualizar correctamente este e-mail, clique na versão online..
Negócios
5 COISAS
QUE PRECISA DE SABER PARA COMEÇAR O DIA
Terça-feira, 25 de setembro de 2018
Facebook Twitter Google + LinkedIn
Esta terça-feira, o petróleo vai continuar a chamar a atenção dos investidores, uma vez que em Londres está a negociar em máximos de praticamente quatro anos.

Petróleo acima dos 80 dólares em Londres

Os preços do petróleo estão em máximos de Novembro de 2014 no mercado londrino. O Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e que serve de referência às importações portuguesas, transaccionou ontem acima dos 80 dólares por barril, animado pela perspectiva de uma menor oferta no mercado devido à sanções impostas ao Irão pelos EUA.

 

Para alguns analistas, a cotação do Brent pode mesmo alcançar os 100 dólares por barril até ao próximo ano.


 

… e euro em máximos de três meses

A divisa europeia continua a ganhar terreno face à nota verde, tendo ontem valorizado à boleia das palavras de Mario Draghi sobre a economia europeia. Ao final do dia o euro seguia a somar 0,21% para os 1,1774 dólares, atingindo um máximo de três meses. 

 

O facto de a Reserva Federal norte-americana poder subir os juros já esta semana, o que constituiria o terceiro aumento deste ano, foi um factor de pressão para o dólar, o que também ajudou à valorização do euro.


 

Trump pede sanções para o Irão na ONU

Donald Trump, presidente em exercício este mês do Conselho de Segurança das Nações Unidas, organiza uma reunião de chefes de Estado e de governo sobre o Irão.

 

O presidente dos EUA deverá usar esta reunião para voltar a acusar o país de violar a lei internacional, pedindo a implementação de sanções ao nível da ONU, depois de Washington já ter reposto as suas próprias sanções a Teerão.


 

Wall Street atenta a Rosenstein: sai ou fica?

As bolsas norte-americanas encerraram em baixa na sessão de ontem, pressionadas sobretudo pela entrada em vigor das tarifas alfandegárias entre os EUA e a China, o que afectou especialmente os títulos industriais. Também a dúvida em relação à demissão ou não do procurador-geral Rod Rosenstein ajudou à instabilidade, podendo a situação manter-se no dia de hoje.

 

O website Axios reportou que o procurador-geral Rod Rosenstein – que está a monitorizar a investigação especial ao papel da Rússia nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 – se tinha demitido. Uma fonte disse entretanto à Reuters que Rosenstein não se tinha demitido, ao passo que uma porta-voz da Casa Branca afirmou que o procurador-geral irá reunir-se com o presidente Donald Trump na quinta-feira.


 

Dia repleto de eventos em torno do comércio

Esta terça-feira é marcada por eventos de importância um pouco por todo o mundo. O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, vai encontrar-se em Nova Iorque com o presidente dos EUA, Donald Trump, para falarem sobre relações comerciais. Trump também confirmou reuniões bilaterais com os líderes da Coreia do Sul, Egipto, França, Israel e Reino Unido – mas com datas e horas ainda por determinar.

 

Além disso, a comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmstrom, vai encontrar-se com o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, e com o ministro japonês da Economia, Hiroshige Seko, em Nova Iorque, para debaterem a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC).

 

Na Europa, a chanceler alemã Angela Merkel discursa em Berlim, numa conferência da principal federação de empregadores na indústria do país (Federação das Indústrias Alemãs – BDI), ao passo que o governador do banco central norueguês, Oystein Olsen, será orador num evento da Norwegian Business School em Oslo.

 


RECEBA O NEGÓCIOS POR EMAIL
PUB
As últimas notícias de mercados
Pharol recua para novo mínimo de Fevereiro
Faria de Oliveira: Legislador colocou bancos portugueses "em desvantagem competitiva"
Número de fundos caiu para metade nos últimos 10 anos
Carlos Costa avisa que é preciso combater os riscos da euforia no imobiliário
VER MAIS ASSINAR
FALE CONNOSCO
DEFINIÇÕES
PORTFOLIO