Ontem
Raul Vaz Vade retro, Satanás 22.03.2017 Raul Vaz
Desta vez a sonsice chegou por telemóvel. Tomem nota para memória futura: o vice-presidente do Banco Central Europeu "não participou de forma alguma na elaboração do relatório nem em qualquer reunião onde tenha sido aprovado". Palavra do primeiro-ministro no Parlamento.
Colunistas Está o comportamento do consumidor a mudar? 22.03.2017 Pedro Pimentel
Em Dezembro passado, alguns órgãos de comunicação social davam conta de que as famílias portuguesas iam ter o Natal "mais farto" dos últimos seis anos. Noutros, lia-se que o retalho alimentar abrira, em 2016, mais de 100 lojas e que os números não iam ficar por aí.
Pedro Santana Lopes A vacina Trump 22.03.2017 Pedro Santana Lopes
Como se sabe, tem sido grande o receio quanto ao resultado das várias eleições que este ano têm lugar em países da União Europeia. É natural esse receio, quanto mais não seja, pelo que se passou com o Brexit.
Camilo Lourenço Como sair do radar dos "Dijsselbloems" da Europa 22.03.2017 Camilo Lourenço
Como se esperava, a incontenção verbal de Jeroen Dijsselbloem provocou uma barragem de críticas. Umas compreensíveis, outras nem tanto. Como a resposta de António Costa ("Numa Europa a sério, Dijsselbloem já estava demitido"), depois de qualificar o holandês de "sexista, xenófobo e racista".
Eduardo Cintra Torres [702.] Planta 22.03.2017 Eduardo Cintra Torres
Houve mulheres que rejubilaram com o anúncio de Planta: umas porque gostaram do que viram, outras, porque finalmente não era apenas a mulher a fazer de "objecto". Será que é assim? Vamos a factos.
Fernando Sobral Dijsselbloem, o anjo inútil 22.03.2017 Fernando Sobral
Na história da política há muitos idiotas úteis. Na política europeia há um anjo inútil: Jeroen Dijsselbloem. A sua única utilidade, até hoje, foi ser uma versão sofrível de bobo da corte de Wolfgang Schäuble.
António Gomes Mota Irmãos ou inimigos? 22.03.2017 António Gomes Mota
Na "governance" moderna a relação que, provavelmente, se afigura a mais complexa, pela sua multidimensionalidade, é a que se estabelece entre administradores executivos e não executivos.
Sessão de Abertura Um milhão de euros para uma reforma descansada 22.03.2017 Patrícia Abreu
A reforma é um tema que começa a entrar nas preocupações dos portugueses. No entanto, ainda poucos se preocupam em deixar de lado uma parte dos seus rendimentos para compensar a perda de rendimento aquando da passagem à reforma.
Colunistas Alimentação escolar dedutível em IRS 22.03.2017 Fátima Guerra
A confiança cega no automatismo e na simplificação no preenchimento das declarações eletrónicas pode originar, em determinadas situações, perdas de deduções à coleta no imposto sobre o rendimento das pessoas singulares.
Colunistas A fénix e a banca 22.03.2017 José Paulo Esperança
A banca portuguesa parece moribunda. 2017 marca o fim da década "horribilis" iniciada com a falência do Lehman Brothers e rapidamente exportada para o resto do mundo, com particular severidade para a Europa.
Economistas Não chorem pelas empresas norte-americanas 22.03.2017 Stephen Roach
É exagerado haver lamentações sobre o estado dos lucros das empresas nos Estados Unidos. As estatísticas do Departamento do Comércio mostram que os lucros das empresas depois dos impostos fixaram-se em uns sólidos 9,7% do rendimento nacional no terceiro trimestre de 2016.
Linhas Cruzadas Na França os candidatos debatem. E os ministros sofrem 22.03.2017 Fernando Sobral
Pelos vistos não era apenas François Fillon que empregava familiares no Estado. Agora descobriu-se que o ministro do Interior, Bruno Le Roux, contratou duas filhas como colaboradoras parlamentares, quando estas eram ainda estudantes.
Camilo Lourenço Tanta virgindade para quê? 22.03.2017 Camilo Lourenço 84
"Não se pode gastar em mulheres e álcool e, depois, pedir ajuda." O autor da frase é Jeroen Dijsselbloem, o ainda ministro das Finanças da Holanda e presidente do Eurogrupo.
Tiago Freire Filhos e enteados 22.03.2017 Tiago Freire
A esquerda bem tem tentado colocar a revisão da legislação laboral no topo das prioridades políticas. Entende-se porquê: tanto Bloco, como PCP e sobretudo a CGTP sabem que esta pode ser uma oportunidade única para ter uma influência decisiva sobre um governo.
Anteontem
Jorge Fonseca de Almeida Chatbots 21.03.2017 Jorge Fonseca de Almeida
Assistimos hoje à ressurgência dos chatbots no mundo da comunicação empresarial. Trata-se do regresso de um modelo que, tendo fracassado há alguns anos por falta de robustez, regressa agora fortalecido e assente em tecnologias de ponta.
Francisco Mendes da Silva De que falamos quando falamos da ascensão do populismo? 21.03.2017 Francisco Mendes da Silva
O grande problema da interpretação maioritária da ascensão do populismo é que ela tem sido um incentivo para que os moderados imitem os extremistas.
Pedro Fontes Falcão Infelizes porquê? 21.03.2017 Pedro Fontes Falcão
Temos elevada segurança, com um clima, gastronomia e praias muito bons, custo de vida aceitável, um nível de educação e condições de saúde claramente superiores a muitos países do mundo, e somos infelizes??? Algo parece não bater certo
pub