Cronista
José Maria Brandão de Brito Economista
José Brandão de Brito Uma estratégia para Portugal 18.10.2016 José Maria Brandão de Brito 86
O OE de 2017 cumpre as metas e as regras por que tem de se reger no quadro da UEM e o OE de 2016 fica, finalmente, com o deficit abaixo dos 2,5% do PIB como prescreve Bruxelas.
José Brandão de Brito A Europa atarantada 20.09.2016 José Maria Brandão de Brito 42
Além de todos os problemas que está a levantar, o Brexit pode transformar-se na oportunidade de a UE se repensar e traçar a estratégia que há anos lhe falta. Mas está tudo preso por fios.
José Brandão de Brito Que Setembro aí virá? 26.07.2016 José Maria Brandão de Brito 183
Quase de partida para férias, umas brevíssimas reflexões sobre a nossa situação económica e política. Ainda subsiste "o novo ar que se respira" desde as eleições legislativas e presidenciais.
José Brandão de Brito Os justiceiros do Ecofin 12.07.2016 José Maria Brandão de Brito 158
Não gosto da imagem corrente de que "prognósticos só depois do jogo". Gosto de arriscar mesmo que seja na véspera de se saber o resultado.
José Brandão de Brito "Goodbye UK…" 29.06.2016 José Maria Brandão de Brito 138
É difícil falar do Brexit depois de tudo o que já se escreveu e disse mas, ainda mais difícil, seria silenciar-me. Ficaria com um nó na garganta se calasse a minha estupefação e não partilhasse convosco o mal-estar que sinto.
José Brandão de Brito CGD: um banco público imprescindível 14.06.2016 José Maria Brandão de Brito 77
Como é minha convicção já afirmada num outro artigo que aqui publiquei, creio que, se excluirmos os liberais mais renitentes, existe um quase consenso sobre a manutenção da CGD na esfera pública e sobre a necessidade da sua recapitalização.
José Brandão de Brito A Caixa e o Novo Banco 31.05.2016 José Maria Brandão de Brito 67
Torna-se necessário criar um grande banco português - afastando os alegados fantasmas de espanholização, que não me assustam, mas me preocupam.
José Brandão de Brito Krugman… connosco  18.05.2016 José Maria Brandão de Brito 102
O Governo tem de se fixar nos seus difíceis objetivos e não pode estar constantemente a ser desviado dos seus propósitos com exigências, importantes claro, mas também claramente fora de tempo.
José Brandão de Brito Um novo ar que se respira? 03.05.2016 José Maria Brandão de Brito 97
Os problemas continuam: os portugueses estão sujeitos aos sacrifícios impostos por uma impiedosa consolidação das finanças públicas; continuamos expostos aos constrangimentos decorrentes da existência de um "deficit" excessivo.
José Brandão de Brito A Europa nos seus labirintos  12.04.2016 José Maria Brandão de Brito 207
O excesso de informação mata a informação. O facto de se tratar de uma expressão óbvia não me dispensa de a relembrar aqui, naquele que é, seis meses depois, o meu artigo de regresso às páginas deste jornal. Vem isto, mais uma vez, a propósito da Europa.