Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 30 de janeiro de 2015 às 00:01

Como a Europa está a falhar com Tsipras

Atenas vai de mal a pior. Depois da suspensão das privatizações (então não é uma boa forma de reduzir a dívida???), decidiu congelar a reforma do Estado, um dos mais graves problemas da Grécia.

As consequências não se fizeram esperar, com a queda do valor dos bancos gregos em mais de 40% (os tais bancos que estão presos por uma linha de emergência do BCE de 50 mil milhões de euros).

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Enick 30.01.2015

Não. Decidiu congelar a reforma nos termos em que estava a ser feita - e que não eram os de uma reforma, era os de uma demolição.
Mais depressa reformarão estes radicais do que os membros de partidos instalados no Poder, recrutados sem critério e sem objectivo que não o do seu enriquecimento e "sucesso" pessoal.
Precisamente o percurso que o autor deste texto tem tentado fazer a cada crónica. Um dia jornalista, no dia seguinte adjunto. Nem para isso chegará no entanto a Camiliana arte.

comentários mais recentes
jolcosta 01.02.2015

António Costa: "Programa de ajustamento traduziu-se num drama social"

- Este pensa que os portugueses desconhecem que foi porque Sócrates e o PS atiraram o país para o abismo, obrigando a um resgate, que o país foi obrigado a enfrentar um 'drama social'! Como candidato a PM, sabe pouco...

CastroSoares 31.01.2015

As privatizações, e em particular aquelas feitas sob coacção do FMI, são sempre prejedudiciais para as sociedades. Emprestam dinheiro a taxas de juro insustentavéis e em troca pedem a privatização das empresas públicas que possuem monopolios (ou quase). Estas são adquiridas por capital estrangeiro quexploram essas mesmas empresas expatriaando os lucros que entretanto beneficiaram de uma redução de impostos (também forçada pelos credores). Desta forma consegue-se empobrecer de forma duradoura essas sociedades, roubando-lhes os meios de produção ao mesmotempo que as sobrecargam com os custos da dívida que contrairam. A cereja no topo deste bolo é que esta dívida nada mais é do que moeda criada (e não detida antes do pedido de financiamento). Ou seja estas entidades de crédito (e todas as outras) tem o direito de criar a moeda que lhe emprestam e depois pedir-lhe juros sobre ela. Parece incrível mas está na altura do mundo começar a aprender como o sistema financeiro explora a sociedade e nos escraviza.
https://www.youtube.com/watch?v=l_IgcmsqnVM

luisbarcelos 30.01.2015

É muito cedo para criticar ou rasgar elogios. Contudo uma coisa sabemos: se a Grécia falhar irão ser penalizados os portugueses, juntamente com outras pessoas de outros países europeus, que emprestaram dinheiro à Grécia para reformar a sua estrutura estatal. A Irlanda passou um mau momento, recebeu ajuda, também dos portugueses, efetuou reformas e já tem a sua economia a crescer. Portugal passou um mau bocado mas já está a recuperar. O sucesso dos resgates da Irlanda e de Portugal não devem ser esquecidos.

furacom 30.01.2015

A esquerda ranhosa bate-se por produzir hospedeiros de parasitas, apoiando-se na riqueza dos trabalhadores que dizem defender.
Agora, com o sonho syriza construído numa votação de revolta que a razão vai clarear e, depois de alguma festa, mais uma vez, vão meter a viola ao saco.
Nos tempos modernos, os produtos de combate ao parasitismo nacional é coisa bastante desenvolvida que mata o parasita mais resistente. Daí, as luras de muitos hospedeiros estarem na mira dos tempos de vacas magras, que acabam por secar as fontes que vêm alimentando tal cambada.
Portanto, em vez de tretas temos de trabalhar mais e melhor, horas extras vai no batalha!! Fazer os deveres em casa e poupar para o dia de amanhã. Este último paragrafo aprendia-se na primária dos anos sessenta sem esquerda nem direita mas senhores de um IMPÉRIO. A.Almeida.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub