Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 02 de janeiro de 2013 às 23:30

Hallo? Aníbal? Hier spricht Angela…

O Presidente quer que o Tribunal Constitucional analise a norma do OE 2013 que corta um dos subsídios aos servidores do Estado e aos reformados.

Nota: Este artigo é de leitura exclusiva a assinantes do Negócios Primeiro.

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião59
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Simões Há 2 semanas

Então Sr. Camilo, o tema BPN...Coragem precisa-se, mas parece que não há... " Nós todos, contribuintes, os pobres, os remediados, os ricos, estamos a pagar a irresponsabilidade de uns, muito poucos, cujos nomes se repetem à exaustão." Ler mais: http://expresso.sapo.pt/bpn-ainda-o-escandalo-ainda-a-impunidade=f775744#ixzz2Gx9pmXDJ

comentários mais recentes
Jardelina Há 2 semanas

Camilo, uma voz cada vez mais respeitada, assim como daqueles que defendem a boa política deste governo, partido sucial democrata dos ricos/CDS PUM PUM

acfg Há 2 semanas

Pois é ... caro Camilo Lourenço, a coisa está preta, as alternativas não são muitas, é verdade. Mas também é verdade que ou temos uma Constituição para cumprir ou não. E outra verdade não menos importante, ainda: sou dos que penso que é preciso atacar a Despesa e não (aumentar) a Receita, decisão sempre fácil e com um só e único destinatário inevitável, a classe média. Mas, obviamente, é muito difícil, é precisa muita coragem para atacar os interesses instalados na administração pública, cortar nos Deputados (230 para quê?) e nas mordomias, no séquito presidencial (tanta gente ....), no séquito do P.M. e ministros, nos institutos, nas fundações, nas empresas municipais, tanto onde a Despesa pode ser rateada e cortada. E é este o grande e maior problema, independentemente de todo o resto. Ou não concorda comigo? Sei que concorda, ando a ler o seu livro "Basta" que uma das minhas filhas me ofereceu no Natal. Está lá tudo ... ou quase tudo. Bom Ano para si.

Coronel Tapioca Há 2 semanas

A questão do BPN e outras centenas de exemplos mostram que temos muito mais funcionários públicos do que se pensa- uns trabalham para o estado e outros mama do estado! Grandes funcionários privados!

Simões Há 2 semanas

Então Sr. Camilo, o tema BPN...Coragem precisa-se, mas parece que não há... " Nós todos, contribuintes, os pobres, os remediados, os ricos, estamos a pagar a irresponsabilidade de uns, muito poucos, cujos nomes se repetem à exaustão." Ler mais: http://expresso.sapo.pt/bpn-ainda-o-escandalo-ainda-a-impunidade=f775744#ixzz2Gx9pmXDJ

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
Saber mais e Alertas
pub