Enviar por email
Reportar erro
Camilo Lourenço
Jornalista

Camilo Lourenço é licenciado em Direito Económico pela Universidade de Lisboa. Passou ainda pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque e University of Michigan, onde fez uma especialização em jornalismo financeiro. Passou também pela Universidade ...

Camilo Lourenço é licenciado em Direito Económico pela Universidade de Lisboa. Passou ainda pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque e University of Michigan, onde fez uma especialização em jornalismo financeiro. Passou também pela Universidade Católica Portuguesa. 

 

Experiência profissional - estágio na secção de Economia do semanário “O Jornal” (1987); estágio no jornal “Correio da Manhã (colunista da secção de Bolsa); jornalista na secção de Economia do jornal “Semanário” (1987); editor de Economia da Rádio Correio da Manhã (de 1988 a 1992); redactor principal do “Semanário Económico” (desde 1988); coordenador da secção Nacional do “Diário Económico” (de que foi um dos fundadores) desde 1990.

Director adjunto da revista “Valor”, que ajudou a fundar (1992). Director da mesma revista (1993), onde se manteve até 1995. Editor de Economia da Rádio Comercial, de 1992 a 1997.

Director editorial das revistas masculinas da Editora Abril/Controjornal: “Exame” (revista que também dirigiu); “Executive Digest”; “Turbo”; “Auto Guia”, “Exame Informática” e “Exame Digital” (de 1995 a 2002).

Comentador de assuntos económicos da Rádio Capital, de 2000 a 2005. Director da revista “Maisvalia” (de 2003 a 2005).

Comentador da RTP e RTP Informação, onde passou também a apresentar o programa “A Cor do Dinheiro”, sobre aconselhamento em Finanças Pessoais (desde 2007). Colunista do “Jornal de Negócios (desde 2007); comentador de assuntos económicos do Rádio Clube Português, de 2008 a 2010, estação onde apresentava dois programas: “Moneybox” (Macroeconomia) e “A Cor do Dinheiro” (aconselhamento financeiro).

Comentador de assuntos económicos da Media Capital Rádios (desde 2010). Numa das rádios do grupo, a M80, apresenta dois programas: “Moneybox” e “A Cor do Dinheiro”, herdados do Rádio Clube Português.

Comentador de assuntos económicos da televisão generalista TVI, onde apresenta “Contas na TV”, programa onde esclarece dúvidas dos telespectadores sobre questões de finanças pessoais.

A par destas funções Camilo Lourenço é docente universitário. Leccionou na Universidade de Lisboa, na Universidade Lusíada e no Instituto Superior de Comunicação Empresarial. Por outro lado lecciona pós-graduações e MBA.

Em 2010, por solicitação de várias entidades (portuguesas e multinacionais), começou a fazer palestras de formação, dirigidas aos quadros médios e superiores, em áreas como Liderança, Marketing e Gestão.

Em 2007 estreou-se na escrita, tendo co-autorado o livro “Como Tornar o Benfica Campeão”. Em 2009 lançou o seu primeiro livro a solo, “Como esticar o Salário e Encurtar o Mês”. Em 2012 lançou “Basta!”, um livro onde analisa os problemas da economia portuguesa e as soluções para os ultrapassar.

 

Contactos do Autor
Facebook
Email
últimos artigos do autor
21:30
Dezembro de 2012. O governo recusa vender a TAP a German Efromovich, embora a proposta de compra não fosse má: a TAP casava bem com a operação de Efromovich no Brasil e América Latina; e o empresário ganhava acesso ao mercado europeu, africano e até na América do Norte.
20 de Maio
O choque com a realidade é uma coisa tramada. Há quase um mês, a equipa de Mário Centeno apresentou um "programa económico" do PS.
19 de Maio
O problema da TAP é estar refém de "lobbies" que querem deixar tudo como está (tal como acontece com o resto do país). Porque se ficar como está, são eles que mandam na empresa.
18 de Maio
O Fundo Monetário Internacional prestou ontem um grande serviço a Portugal. Numa nova análise à economia pediu cortes na despesa corrente, novo contrato nas pensões (que inclui voltar a suspender as pensões antecipadas) e até o fim das progressões automáticas nas carreiras.
17 de Maio
Há semanas, em conversa com um empresário alemão, perguntei se não seriam as empresas do seu país as principais beneficiadas com a competitividade resultante da desvalorização do Euro. "Por ajudar nas exportações", perguntou? "Claro", atirei.
15 de Maio
As últimas semanas foram férteis em análises sobre o que sucedeu nas eleições inglesas, com o Partido Conservador a conseguir uma vitória inesperada.
14 de Maio
A economia portuguesa cresceu 1,4% no primeiro trimestre deste ano quando comparado com igual período de 2014. Se os valores se confirmarem isto representa uma aceleração acentuada face ao primeiro trimestre de 2014 (0,9%).
13 de Maio
No debate sobre a privatização da TAP tem havido argumentos para todos os gostos. Um deles sugere que se deve deixar cair o processo de venda da empresa porque estamos a escassos meses das eleições.
12 de Maio
Areunião do Eurogrupo de ontem tinha uma carta fora do baralho: a sugestão de Wolfgang Schäuble de que pode ser útil o povo grego responder, em referendo, se quer ficar no Euro.
11 de Maio
A TAP tem capitais próprios negativos (ou seja, está falida); um défice de tesouraria que já anda pelos 400 milhões de euros; e uma dívida que furou mil milhões. No meio desta tragédia tem um sindicato que não se importa de "infligir" pesados prejuízos à empresa.
pub