Enviar por email
Reportar erro
Camilo Lourenço
Jornalista

Camilo Lourenço é licenciado em Direito Económico pela Universidade de Lisboa. Passou ainda pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque e University of Michigan, onde fez uma especialização em jornalismo financeiro. Passou também pela Universidade ...

Camilo Lourenço é licenciado em Direito Económico pela Universidade de Lisboa. Passou ainda pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque e University of Michigan, onde fez uma especialização em jornalismo financeiro. Passou também pela Universidade Católica Portuguesa. 

 

Experiência profissional - estágio na secção de Economia do semanário “O Jornal” (1987); estágio no jornal “Correio da Manhã (colunista da secção de Bolsa); jornalista na secção de Economia do jornal “Semanário” (1987); editor de Economia da Rádio Correio da Manhã (de 1988 a 1992); redactor principal do “Semanário Económico” (desde 1988); coordenador da secção Nacional do “Diário Económico” (de que foi um dos fundadores) desde 1990.

Director adjunto da revista “Valor”, que ajudou a fundar (1992). Director da mesma revista (1993), onde se manteve até 1995. Editor de Economia da Rádio Comercial, de 1992 a 1997.

Director editorial das revistas masculinas da Editora Abril/Controjornal: “Exame” (revista que também dirigiu); “Executive Digest”; “Turbo”; “Auto Guia”, “Exame Informática” e “Exame Digital” (de 1995 a 2002).

Comentador de assuntos económicos da Rádio Capital, de 2000 a 2005. Director da revista “Maisvalia” (de 2003 a 2005).

Comentador da RTP e RTP Informação, onde passou também a apresentar o programa “A Cor do Dinheiro”, sobre aconselhamento em Finanças Pessoais (desde 2007). Colunista do “Jornal de Negócios (desde 2007); comentador de assuntos económicos do Rádio Clube Português, de 2008 a 2010, estação onde apresentava dois programas: “Moneybox” (Macroeconomia) e “A Cor do Dinheiro” (aconselhamento financeiro).

Comentador de assuntos económicos da Media Capital Rádios (desde 2010). Numa das rádios do grupo, a M80, apresenta dois programas: “Moneybox” e “A Cor do Dinheiro”, herdados do Rádio Clube Português.

Comentador de assuntos económicos da televisão generalista TVI, onde apresenta “Contas na TV”, programa onde esclarece dúvidas dos telespectadores sobre questões de finanças pessoais.

A par destas funções Camilo Lourenço é docente universitário. Leccionou na Universidade de Lisboa, na Universidade Lusíada e no Instituto Superior de Comunicação Empresarial. Por outro lado lecciona pós-graduações e MBA.

Em 2010, por solicitação de várias entidades (portuguesas e multinacionais), começou a fazer palestras de formação, dirigidas aos quadros médios e superiores, em áreas como Liderança, Marketing e Gestão.

Em 2007 estreou-se na escrita, tendo co-autorado o livro “Como Tornar o Benfica Campeão”. Em 2009 lançou o seu primeiro livro a solo, “Como esticar o Salário e Encurtar o Mês”. Em 2012 lançou “Basta!”, um livro onde analisa os problemas da economia portuguesa e as soluções para os ultrapassar.

 

Contactos do Autor
Facebook
Email
últimos artigos do autor
23:40
A economia está a crescer acima do previsto. O desemprego está abaixo das previsões. A conjugação destes dois factores (mais crescimento=mais receita fiscal e menos desemprego=menos despesa com prestações sociais) permitiu ao governo ficar com uma margem de manobra que pode chegar aos 1.500 milhões de euros.
00:01
Não pertenço ao grupo dos que passam o tempo a dizer "no meu tempo é que era bom". E não tenho paciência para quem usa a expressão para reclamar a pretensa superioridade de uma geração sobre outra.
27 de Agosto
Pergunta: apesar de tanto desastre financeiro, e outras coisas piores, o leitor conhece algum autarca preso por má gestão? Ou gestão danosa? Ou corrupção? Alguém não anda a cumprir o seu dever…
26 de Agosto
A directora-geral do FMI defende uma subida dos salários na Alemanha para estimular a economia do país e, por arrastamento, do resto da Europa. O presidente do BCE defende medidas que estimulem a economia da Zona Euro.
24 de Agosto
As estatísticas começam a inspirar receios quanto ao crescimento do PIB em 2014 e 2015. Receios ampliados pelo indicador de actividade económica do Banco de Portugal, que entrou em terreno negativo em Julho (depois de ter atingido em Dezembro de 2013 o valor mais elevado).
21 de Agosto
O tempo político quase nunca é o tempo da economia. Embora os políticos façam por vender o contrário.
20 de Agosto
As taxas de juro da dívida soberana europeia estão a tocar em mínimos históricos. O movimento é particularmente evidente nos países da periferia, com destaque para dois dos que estiveram sob intervenção da troika: Portugal e Irlanda.
19 de Agosto
O caso BES, tal como o caso BPN, e o quase-caso Montepio, mostram os riscos para a economia da instabilidade no sector bancário.
18 de Agosto
Em Portugal, nunca levámos as reformas a sério. Na Direita, na Esquerda... e no Tribunal que julga a constitucionalidade das leis.
17 de Agosto
Ricardo Salgado abriu a boca. Para dizer, ao "Diário Económico" que vai lutar pela sua dignidade e a da família. Tenho dificuldade em entender o que ainda existe de dignidade, na família Espírito Santo, para o principal responsável pela sua queda querer defender.
pub