Cronista
João Cândido da Silva Director-Adjunto do Jornal de Negócios

João Cândido da Silva é director-adjunto do Jornal de Negócios. Depois de passar alguns anos a empinar sebentas de Direito, na Universidade de Lisboa, e de frequentar um curso de Fotografia no Ar.Co, dedicou-se ao jornalismo. Iniciou a carreira no suplemento de Economia do "Tempo", trabalhou no "Expresso", participou na fundação do "Público" e também foi director-adjunto do concorrente directo "Diário Económico". Entre outros projectos em que esteve envolvido, dirigiu as revistas "Carteira" e "Dia D". Em matéria de "hobbies", ler e ouvir música estão no topo da lista de favoritos. Quando os pode praticar enquanto viaja, tanto melhor.

Weekend
Descubra as diferenças 07.03.2014 João Cândido da Silva
Weekend O que a nova geração pensa sobre a economia 07.03.2014 João Cândido da Silva
Weekend Grandes problemas dos pequenos partidos 07.02.2014 João Cândido da Silva
Weekend Um dia nas corridas 17.01.2014 João Cândido da Silva
Weekend Uma "prova cega" para Mário Laginha 03.01.2014 João Cândido da Silva
Weekend "Há uma vertigem para criar novos projectos" 03.01.2014 João Cândido da Silva
Weekend Um dia de recreio para quadros 27.12.2013 João Cândido da Silva
Weekend Cores e texturas de Lisboa 27.12.2013 João Cândido da Silva
João Cândido da Silva As desculpas do costume 19.11.2013 João Cândido da Silva
Do Presidente da República aos comentadores mais preocupados com a estabilidade política, presente e futura, do país, os apelos à formação de consensos entre a actual maioria e o PS têm sido uma prática frequente. Sem um acordo, os investidores a quem Portugal quer voltar a pedir financiamento no período pós-troika não teriam a confiança necessária para transformar a intenção numa realização de sucesso. A verdade pode não ser bem esta.
João Cândido da Silva A concorrência é uma maçada 18.11.2013 João Cândido da Silva
"Já existe muita concorrência no mercado e o Estado deve ser regulador em vez de ser interventivo. Mas não é isso que está a acontecer".
João Cândido da Silva A Irlanda mostra como é 15.11.2013 João Cândido da Silva 45
Falta um mês para a Irlanda se libertar dos constrangimentos impostos pelo acordo de resgate que celebrou com a troika. Dublin não irá recorrer a um programa cautelar e considera que está em condições de correr o risco de regressar aos mercados pelo seu próprio pé, sem outro apoio que não seja a sua credibilidade perante os investidores. A posição irlandesa pode não ser a que melhor se ajusta aos interesses imediatos de Portugal, mas, acima de tudo, devia servir de exemplo.
João Cândido da Silva O silêncio da artilharia 11.11.2013 João Cândido da Silva
"Surpreendente" é a palavra adequada para qualificar a decisão que o Banco Central Europeu anunciou na semana passada.
João Cândido da Silva (Des)emprego a duas velocidades 08.11.2013 João Cândido da Silva
Há perto de 840 mil pessoas desempregadas em Portugal e 540 mil estão nesta situação há mais de um ano. Os números relativos ao terceiro trimestre de 2013, tal como o Instituto Nacional de Estatística os divulgou, ainda são alarmantes. Mas também transmitiram sinais de melhoria no mercado laboral, mais consistentes do que um mero resultado de efeitos sazonais.
João Cândido da Silva Uma almofada na crise 04.11.2013 João Cândido da Silva
Fustigadas com o aumento da taxa de desemprego, cortes nos salários e a subida da carga fiscal, as famílias portuguesas têm contado com escassas almofadas para amortecerem os impactos da crise económica e das medidas de austeridade.
João Cândido da Silva O guião mini-mosca 04.11.2013 João Cândido da Silva
De um guião para a realização de uma reforma tão decisiva quanto aquela que pretende mudar o Estado espera-se que as medidas que propõe sejam devidamente fundamentadas, explicadas, ordenadas em função da sua prioridade e calendarizadas de acordo com os objectivos a atingir em cada fase.
João Cândido da Silva O banco português de negociatas 01.11.2013 João Cândido da Silva 73
Os cálculos iniciais eram optimistas. O resgate do BPN não teria custos para o Estado. Mas o dinheiro que acabou por ter de ser injectado no banco após a nacionalização atingiu o estatuto de exorbitância para cofres públicos debilitados. E acabou por ser uma forma de premiar o infractor numa instituição que, no essencial, não passava de um caso de polícia a precisar de investigação séria, rigorosa e urgente.
João Cândido da Silva Debaixo do tapete 30.10.2013 João Cândido da Silva
Há um ano, Pedro Passos Coelho fez uma das suas afirmações mais polémicas. Chocava de frente com os apelos ao aumento da taxa de poupança que eram coerentes com o discurso de que Portugal tinha vivido, durante anos, acima das suas possibilidades. E, de forma indirecta, assumia o fracasso na avaliação do impacto das medidas de austeridade sobre o consumo privado e o crescimento da economia. Para o primeiro-ministro, parecia que a desejada retracção tinha ido longe demais.
João Cândido da Silva Só o Mundo é que muda 29.10.2013 João Cândido da Silva 26
Há frases que ficam na memória. Por vezes, pelas piores razões. Quando, em Maio de 2010, o então primeiro-ministro foi à RTP justificar um aumento de impostos destinado a tentar, em vão, colocar ordem nas finanças públicas, optou por sacudir as responsabilidades sobre uma medida impopular. "O Mundo mudou", explicou José Sócrates. Era verdade. O que não tinha sofrido qualquer alteração era a sua incapacidade para assumir os graves erros cometidos.