João Quadros
João Quadros 27 de janeiro de 2017 às 10:54

As pequenas mãos que embalam o berço

Preocupa-me mais que tipo de muro é que ele vai fazer, porque o Trump tem péssimo gosto. Aposto num muro em mármore, cheio de rococós dourados.
"The Party told you to reject the evidence of your eyes and ears. It was their final, most essential command."
George Orwell, 1984

Já aí está a nova América prometida por Trump. Numa semana muito mudou. Trump está a cumprir todas as promessas que fez, excepto mostrar a declaração de rendimentos. Sai mais barato o muro.

Na passada quarta-feira, Trump anunciou que mandou avançar a construção do muro com o México, que vai ser pago, inicialmente, pelos contribuintes americanos. O lado de dentro do muro vai ser pago pelos americanos e, segundo percebi, os mexicanos pagam o lado de fora. Pagar pelo lado de fora é um novo conceito que, a ser adoptado, pode ser excelente fonte de rendimentos para quem mora em condomínios fechados.

Mandar fazer um muro é coisa típica do pato bravo Donald. É um cliché . A seguir vai fazer um jacuzzi gigante no Grand Canyon. O que me assusta não é o muro em si. Vai dar gozo assistir à construção da maior obra de engenharia da humanidade. É pena ser um muro, mas podia ser pior. Podia ser um bunker. Preocupa-me mais que tipo de muro é que ele vai fazer, porque o Trump tem péssimo gosto. Aposto num muro em mármore, cheio de rococós dourados. Uma espécie de Muralha da China mas que, vista da Lua, obriga a que tenhamos de franzir os olhos. Uma coisa é certa, pelo menos não vai haver decoradores de interiores mexicanos a tentar entrar nos Estados Unidos. Na minha modesta opinião, acho que a melhor maneira de assegurar que o muro é intransponível é contratar aqueles argelinos que conseguem fugir da pista do aeroporto de Lisboa, saltando cercas e barreiras.

Outra mudança, neste novo mundo em que começamos a viver, é que oficialmente acabou o aquecimento global. Não só foram cancelados todos os estudo de impacto ambiental como, de agora em diante, estudos de ciência ambiental de organismos do Estado só são publicados após o aval de Trump. Agora é o metade homem, metade delícia do mar, quem controla o clima. Um indivíduo que se vê bem, pelas companhias, que prefere o que é plástico ao que é natural, vai controlar o ambiente. Trump e filhos são pessoas que acham mais bonito um cisne de loiça do que um tigre vivo.

Se tudo correr como está a ser planeado - com o regresso ao carvão, oleodutos no Alasca e o fim das energias alternativas não poluentes - as decisões do novo Presidente dos EUA vão ser a machadada final no clima do nosso planeta. Não fico minimamente admirado, pelo contrário. Até acredito que Trump sabe que existe aquecimento global, mas o maluco tem setenta anos, e para ele só ele existe, por que raio havia de estar preocupado com o estado do planeta Terra daqui por vinte anos?! Provavelmente, até o chateia que fique cá gente.

Ficamos por aqui porque, como o estimado leitor deve saber, temos o Negócios online no Twitter e já lhe deram os códigos das ogivas nucleares... mais vale não correr riscos.

top 5

Fazer Portugal grande

1. PSD chumba diminuição da TSU - Se eu fosse o BE, amanhã levava a votação a reestruturação da dívida. É aproveitar que Passos vota tudo o que for contra Bruxelas.

2. Presidente Marcelo Rebelo de Sousa passa uma noite com os sem-abrigo - Desde o mergulho no Tejo que não estava tão próximo de arriscar apanhar hepatite.

3. Marco António Costa diz ter saudades dos tempos de um acordo entre Pedro Passos Coelho, Seguro e Portas - E dos tempos do Godinho Lopes.

4. Crianças transexuais vão poder usar nome que quiserem na escola - Batman!

5. PSD vota ao lado do PCP e do BE - Eu já tinha previsto isto: Passos de rabo-de-cavalo e líder do Pafemos. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Alexandre Cunha 27.01.2017

So' venho mesmo aqui ao site do jornal de negocios para ler a cronica do Quadros... E' sempre genial!!!

pub
pub
pub