João Quadros
João Quadros 13 de novembro de 2015 às 10:20

O melhor amigo da democracia

Depois de meses a dizer "que se lixem as eleições", as eleições acabaram por lixar Passos Coelho. O XX caiu, sem estrondo, mas com bastante barulho.

Depois de meses a dizer "que se lixem as eleições", as eleições acabaram por lixar Passos Coelho. O XX caiu, sem estrondo, mas com bastante barulho. A direita reagiu mal à matemática e justificou-se com filosofia. Era o primeiro sinal de que as coisas estavam a mudar.

Ninguém gosta de cair, muito menos com pessoas a ver. A coligação ficou chocada com a soma das partes e não aceitou o todo. Marco António Costa veio à televisão dizer que foi um acto ilegítimo e de usurpação de poder mas, estranhamente, não chamou a GNR. Deve ter medo de polícias.

De repente, toda a direita sabia mais sobre a esquerda do que a esquerda sabia sobre si. O JM Tavares explicou a Costa o que era o PS, Nuno Melo garantia que os eleitores do BE foram traídos, Henrique Raposo deu conselhos de como ser comunista ao Jerónimo. Faltou ver Assunção Cristas explicar aos Verdes como é que se faz um charro.

O mundo está ao contrário e tudo indica que assim vai ficar. Repare, o estimado leitor, que o PSD e o CDS garantem que vão chumbar tudo o que venha do XXI Governo. Ou seja, muito provavelmente, vamos ver o PSD e o PP a votar contra a Merkel e a CE. Aníbal Cavaco Silva vai ter de excluir o PSD e o CDS do arco da governação ao segundo chumbo das indicações de Bruxelas - "Votam sempre contra, são meros partidos de protesto, são umas esganiçadas, sempre contra alguém ou contra alguma coisa." Vamos ter Passos de rabo de cavalo e vou acabar a votar na coligação antitratado orçamental: o Pafemos. É esgotante.

Façamos uma pausa no futuro e fiquemos com o que aconteceu. Esta revolução não foi um dia fácil para Passos Coelho, mas, no meio da tormenta, o que mais deve ter custado ao PM foi o voto do deputado do PAN. Depois da trabalheira, respeito, atenção e até dedicação de Passos no dia anterior, respondendo a perguntas sobre os gases da pecuária, o deputado ainda fugiu para o outro lado. Só havia um deputado que estava indeciso naquele Parlamento, só havia um ser naquela sala que estava verdadeiramente interessado no programa do XX Governo Constitucional, e o PAN chumbou o Governo: 100% de negas.

Ninguém quer ser reprovado pelo PAN. Ser chumbado pelo PAN é pior do que ser afastado pelo Sampaio. Um chumbo do deputado do PAN são sete anos de azar com animais. Gatos pretos a passarem-lhe à frente de cinco em cinco minutos.

É bem provável que os cães de Passos lhe rosnem depois de ter sido considerado incapaz pelo PAN. Se o representante dos caniches no Parlamento não confia nele, como é que eles vão confiar? Se calhar, o PM chegou a casa e tinha os chinelos estraçalhados - "Ó Laura, porque é que as minhas pantufas cheiram a xixi?"

Mais que qualquer moção de rejeição de uma frente de esquerda, o chumbo do PAN é a certidão de óbito do Governo do PàF. Se o programa do XX nem para os animais serve, como é que o iam dar às pessoas?


_______________________________________

TOP 5
Chama o António

1 Marco António Costa: "Não haver imagens fragiliza o acordo" - isso, precisamos de conhecer o rapaz das pizzas. Que chatice, os acordos foram assinados à porta fechada. Faz tanta falta o Catroga com o seu telemóvel.

2 Assis: "não há acordo entre BE e PCP" - a lógica é o Senhor X chega a acordo com a mulher e com a amante para não lhe ligarem na hora da bola, mas quer que as duas cheguem a acordo uma com a outra; há gente que não se contenta com o muito que tem.

3 Observador: "Acordo de esquerda. 9 sinais de fragilidade para Cavaco avaliar" - são menos pontos fracos do que o BES, vai dizer que está sólida.

4 Presidência da República prepara visita à Madeira para a próxima semana - A revolução está completa: Cavaco a caminho da Madeira.

5 Marco António Costa: "Estamos a viver um absurdo democrático" - a coligação está a horas de dizer: "Então, fazemos assim, volta o Durão porque ele saiu a meio e ainda tem um tempo dele." É melhor não dar ideias ao Aníbal.

A sua opinião55
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Toiskov Há 1 dia

Muito bom João. Grande forma.

comentários mais recentes
ortigao.sao.payo Há 4 semanas

... não foram as eleições que licharam Pssos mas a falta de ética republica de interpretação errada dos resultados pois mais e metado dos votos no BE são do psd ou do ps portanto nunca teriam maioria nem interpretativa ...

Junka Há 4 semanas

Formidavel.

Anónimo Há 4 semanas

Obrigado pela descriçao do sr de belem como é muito catolico fez como o papa Joao Paulo quando que resolver um problema dificil ia dar um passeio pelo MUNDO este habitante de Belem foi ha MADEIRA meditar por lá os ARES SÃO BONS E O VINHO TAMBEM.

correia Há 4 semanas

Perante todos os discursos dos esganiçados da direita, tanta patetice, tanta falta de vergonha, tanto compadrio dos meios de comunicação, este texto do João Quadros é uma lufada de ar fresco que faz falta. Bem haja.

ver mais comentários
pub