João Quadros
João Quadros 12 de junho de 2015 às 00:01

Portugal do pequenito

Foi o último discurso de Cavaco Silva enquanto Presidente da República, nas comemorações do 10 de Junho. Finalmente, uma razão muito válida para comemorar o 10 de Junho. Foi um discurso de esperança, não pelo conteúdo, mas por ser o último.

 

Se, por um lado, me enche de alegria saber que estamos em contagem decrescente para nos livrarmos do homem de Boliqueime, por outro, confesso que estou em pânico porque Cavaco disse do país o que disse do BES. Aníbal veio dizer que Portugal está sólido e sabemos todos como isto acaba.

Quem não conseguiu ouvir as palavras de esperança do nosso Presidente da República foram os lesados do BES, não só porque estavam a gritar, mas também porque ficaram numa jaula longe do Portugal positivo. Ouvi um lesado do BES dizer que o Presidente da República era a última esperança deles. Ou seja, quer dizer que não aprenderam nada e que iam outra vez ao aumento de capital. Quem deposita todas as esperanças em Cavaco Silva só pode gostar de comprar rato (não chega a gato) por lebre.

"O país está melhor agora", disse Cavaco Silva, e elogiou o trabalho realizado pelo actual Governo. Já lá vai o tempo em que o nosso Presidente vivia com muita dificuldade com a sua pensão, ao ponto de desmaiar de fraqueza. Só faltou o Aníbal oferecer-se para ir colar cartazes. Finalmente, Cavaco esqueceu o consenso e apostou todas as fichas numa maioria da coligação PSD/CDS. Diz o PR, de todos os portugueses que tenham passado na JSD: "as taxas de juro dos títulos da dívida pública desceram e Portugal é reconhecido como um destino competitivo para o investimento estrangeiro e os nossos recursos humanos são procurados e valorizados". Espectáculo. Somos isto tudo mesmo com a Standard & Poor’s a manter a notação de Portugal em BB, ou seja, permanecendo num nível de lixo financeiro. Só pode ter uma explicação, somos muito bons a reciclar.

Cavaco Silva não presenteou os portugueses apenas com um discurso de campanha eleitoral, também tivemos a habitual distribuição de prémios em formato condecoração. Foram quarenta as personalidades distinguidas, o que podia levar a trocadilhos pouco abonatórios, sabendo que, por exemplo, Teixeira dos Santos era um dos contemplados. Quase me atrevia a dizer que Teixeira dos Santos andava mais desaparecido que Mariano Gago, mas não o faço; apesar de saber que Mariano Gago era um homem de extremo humor.

Talvez esperançado que Sócrates já estivesse em casa a ver pela televisão, Cavaco condecorou o ex-ministro das Finanças do homem que não usa pulseiras. Deve ter--lhe custado muito – não tanto como deveria custar a Teixeira dos Santos ser condecorado por Aníbal – mas, para chatear o 44, vale tudo.

O antigo ministro das Finanças, do governo socialista de José Sócrates, recebeu a Grã Cruz da Ordem Militar de Cristo, designação estranha que junta "Cristo" e "militar", o que é mais ou menos o mesmo que acasalar Dalai Lama com ataque de histerismo. Foram várias as vozes que, para dentro, exclamaram que Teixeira dos Santos merecia, sem dúvida, a condecoração, mas o mais adequado seria a Grã Cruz da Ordem Militar de Judas. Talvez seja exagerado, o nosso jornal que decida. 

 
TOP 5 ESPERANÇA

1. Pires de Lima pede que o SCP trate Marco Silva com dignidade - Pires de Lima está sempre do lado de quem ganha mais de meio milhão por ano.

 

2. Passos Coelho diz ser mito alguma vez ter aconselhado os jovens a emigrar - O PM, para a semana, vai dizer que é mito urbano ter dito que era mito urbano, alguma vez, ter dito para as pessoas emigrarem. A mentira, em Passos, tende para o infinito.

 

3. Carlos Gil, o estilista da primeira-dama, foi condecorado pelo Presidente da República com a comenda de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique - O estilista merece a medalha, é ele que evita que a primeira-dama ande nua.

 

4. Governo faz noitada para decidir futuro da TAP

- Chama-se rave.

 

5. "Ministro da Economia não quis pronunciar-se sobre a venda da TAP" - Hoje não tem tempo porque vai dar milho aos pombos com o Marco Silva.



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 14 horas

E assim ninguem comenta nem satiriza, Arlindo Cunha ...

Já falta pouco Há 6 dias

Grande tiro no porta aviões. De facto Dom Cavacone não passa de um boçal inculto e manhoso.

Gago Há 1 semana

Se os tivesse no sitio, tinha condecorado o Socrates.

ze Há 1 semana

é pequenito mas faz muito estrago !

pub
pub
pub